in

O rum mais caro do mundo

A empresa francesa Rhum Clément decidiu engarrafar um rum de 1966, nunca antes comercializado, numa garrafa única no valor de 100 mil euros.

A joalharia Tournaire foi contratada para fabricar este exemplar único.Localizada na Praça Vendôme, em Paris, a joalharia destaca a tampa, que é uma miniatura da casa onde se produz o rum, L’Habitation Clément, uma casa tradicional martinica que data do século XVIII e é classificada como um monumento histórico desde 1996.

Esta escultura foi fabricada em ouro jovem e ouro velho e tem colocados à mão mais de quatro quilates de diamantes no telhado e nas bordas da casa. O resto da garrafa é feita com cristal francês Baccarat e tem um apoio em bronze esculpido à mão.

Para o interior, a Rhum Clément reservou um rum do século passado nunca antes comercializado. O rum Clément é conhecido pelo seu gosto e aroma destilados diretamente da cana-de-açúcar na destilaria L’Habitation Clément.

Para aqueles que não estão a pensar gastar 100 mil euros numa garrafa assim, a Rhum Clément produziu oito garrafas, realizadas em ouro e bronze, com o mesmo elixir, mas a um preço mais “económico”: 19 mil euros por garrafa.

O rum foi uma das categorias que mais se destacou em crescimento no mercado português em 2016, ganhando um novo fôlego junto do consumidor. “Apesar de ser uma categoria mais pequena, o aparecimento em Portugal de novos ‘players’, aliado ao aumento distributivo de outros já presentes, fez com que o rum seja aquele que apresenta o maior dinamismo de todos”, explica a Nielsen, numa análise ao mercado das bebidas espirituosas referente ao ano móvel findo na semana 43/2016, publicada na edição 42 da Grande Consumo. 

A categoria apresenta uma dimensão de 137,1 milhares de litros e um valor de 2,4 milhões de euros, representando um crescimento de 19% em ambas os indicadores.

De acordo com um relatório da WIRSPA (West Indies Rum and Spirits Producers’ Association), intitulado “Década do Rum”, esta é a categoria que mais rapidamente cresceu entre 2000 e 2010 a nível internacional. “Há um enorme otimismo para o futuro da categoria, que está a ser movido por quatro fatores-chave: a amplitude do apelo para o rum, o crescimento de cocktails, a tendência global de ‘premiumização’ e o entusiasmo de profissionais de topo do comércio pela categoria“, diz o relatório.

Leia na íntegra a análise ao mercado das bebidas espirituosas na edição 42 da Grande Consumo.

Publicidade

Vitacress lança gama Smooth

Sumol Remix instalou terminal de aeroporto na estação de comboios do Cais do Sodré