in

O que mudou no consumo dos portugueses com a pandemia?

Mais cozinhados, jardinagem e bricolage

Foto Shutterstock

Em época de pandemia, e com a necessidade de passar mais tempo em casa, a maioria dos portugueses dedicou-se a atividades em conjunto com a família.  Os comportamentos mudaram e, para se adaptar à nova realidade, foram muitos os que iniciaram novas atividades: cozinhar, jardinar e até arranjar as coisas de casa.

A Pollux registou as tendências dos consumidores, que foram alterando ao longo do tempo e entre confinamentos.

 

Produtos mais adquiridos

Os produtos mais adquiridos pelos portugueses, durante a pandemia, foram formas de bolos, acessórios e utensílios de pastelaria e cozinha, tachos e panelas de ferro fundido, lençóis, almofadas, resguardos, espumas e enchimentos, limpeza e arrumação e artigos de jardim.

A aposta do primeiro confinamento foi aderir às tendências espalhadas pelas redes sociais, como é o caso do pão, das pizzas e dos bolos caseiros. Os portugueses ocupavam o tempo a cozinhar em família, partilhando assim, novas experiências.

Já no segundo confinamento, em janeiro de 2021, as tendências alteraram-se. Nunca se passou tanto tempo dentro de casa como nos últimos anos e, por isso, os portugueses dedicaram-se a projetos interiores, recorrendo ao tempo disponível para arrumações, limpeza e, até, remodelações em casa para um ambiente mais confortável e cuidado, num espaço privilegiado. Os novos tempos trouxeram assim uma vontade de realizar projetos DIY (“do it yourself”), desde jardinagem, bricolage e decoração.

Publicidade

Shopopop

Shopopop chega a novas localidades

Carlsberg

Carlsberg ganha 13,5% mais em 2021