in

Nestlé vai cortar no açúcar do Nesquik para aumentar vendas

O grupo suíço Nestlé vai reduzir o açúcar do Nesquik para tentar impulsionar as vendas do produto. O aparecimento de produtos rivais a preços mais reduzidos está na base da decisão.

Com quase 70 anos, a receita do Nesquik, lançado originalmente como Quik, vai sofrer alterações, de acordo com o The Wall Street Journal. Este passo faz parte da estratégia do grupo de alimentação para impulsionar as vendas dos seus produtos e será dado em simultâneo com uma nova estratégia de publicidade, assente na redução de açúcar, para atrair novos consumidores.

O Nesquik e o Milo, muito popular na Ásia, geram vendas de cerca de 3,1 mil milhões de euros por ano, o que representa 4% das receitas totais do grupo, de acordo com as estimativas dos analistas.

Nos últimos anos, têm surgido vários produtos semelhantes no mercado e a preços mais baixos. Apesar da marca Nesquik ser o segundo produto de bebidas em pó mais vendido do mundo, atrás do Milo, segundo o Euromonitor, a Nestlé tem estado sob pressão para aumentar as vendas, tendo em conta que, durante anos, ficou aquém da meta de 5% a 6% de crescimento orgânico anual.

Publicidade

Amazon procura localizações na Europa para o seu novo modelo de supermercado

Portugal regista quinta maior quebra da UE nas vendas a retalho em dezembro