in

Moody’s prevê um choque severo mas regresso ao crescimento ainda este ano

Foto: Robert Wei / Shutterstock.com

A crise do petróleo e a pandemia por coronavírus vão causar um “choque severo”, mas o regresso ao crescimento acontecerá ainda este ano, antecipa a Moody’s.

Face ao efeito “sem precedentes” que estes dois fatores têm no crédito, a Moody’s prevê que a qualidade do crédito em todo o mundo continue a deteriorar-se, mas não por muito tempo. “Atualmente, estamos a assumir que a crise, embora severa, se mantém relativamente curta e que o crescimento vai ser retomado na segunda metade do ano“, diz a Moody’s, pelo que “as implicações para os soberanos em termos de crédito e rating deverão ser relativamente limitadas”, desde que os governos atuem.

A agência avisa, contudo, que se os danos ao crescimento forem mais severos e prolongados, com as dívidas a amontoarem-se e o financiamento menos acessível, as implicações em termos de crédito “podem ser mais profundas“.

Publicidade

Revolut entra nos Estados Unidos da América

Europastry inicia serviço de entregas ao domicílio