in

Ministro da Economia alemão exige a manutenção de postos de trabalho para fusão entre Edeka e Kaisers

Sigmar Gabriel, o ministro da Economia alemão, impos como condição para aprovação da fusão entre as cadeias de supermercados Edeka e Tengelmann-Kaisers a manutenção de 16 mil postos de trabalho durante, pelo menos, cinco anos.

Esta fusão tinha sido vetada pela autoridade da concorrência alemã, mas o Ministério da Economia pode autorizá-la caso considere ser de interesse público. “Só darei a autorização para a fusão caso haja um compromisso concreto de manter 16 mil postos de trabalho durante, pelo menos, cinco anos”, garantiu.

Estes postos de trabalho representam cerca de 97% dos recursos humanos atuais da Kaisers.

Publicidade

Nestlé em processo por alegada promoção da escravatura infantil na Costa do Marfim

Casino encerra o ano com valores negativos