in , ,

Mercados emergentes potenciam crescimento da Unilever no 3.º trimestre

Os mercados emergentes catalisaram os resultados da Unilever no terceiro trimestre, que reitera, assim, o cumprimento dos objetivos estratégicos para 2020. “A transformação da Unilever num negócio mais resiliente, competitivo e rentável prossegue e estamos a fazer bons progressos nos objetivos estratégicos que definimos. O programa Connected 4 Growth está a começar a tornar o nosso negócio menos complexo e mais ágil na resposta às rápidas mudanças nas tendências de consumo. A nova organização está a mostrar um elevado ritmo de inovação e os nossos programas de redução dos custos estão a permitir-nos investir em novas oportunidades de crescimento. Esperamos colher os benefícios nos próximos trimestres”, comenta Paul Polman, CEO da Unilever.

O gestor salienta que as condições nos mercados desenvolvidos continuam a ser desafiadoras, enquanto nos mercados emergentes, incluindo a China e a Índia, já se observam melhorias. O crescimento no terceiro trimestre foi afetado pelas condições climatéricas adversas na Europa e pelos desastres naturais no continente americano.

Neste sentido, entre julho e setembro, as vendas subjacentes cresceram 2,6%, catalisadas precisamente pelos mercados emergentes, que evoluíram 6,3% ao passo que os mercados desenvolvidos contraíram 2,3%. Todas as categorias reportaram crescimentos, com os volumes a melhorar nos cuidados pessoais, limpeza da casa e alimentar. Após dois anos de bom desempenho, as vendas de gelados na América do Norte e na Europa desceram.

Para a totalidade do exercício, a Unilever antecipa um crescimento das vendas entre 3% e 5% e uma melhoria da margem operacional em pelo menos 100 pontos base e um forte fluxo de caixa.

Publicidade

Ferrero adquire empresa de confeitaria Ferrara

Marcas de tecnologia são as mais autênticas