Juan Roig e membros do Comité de Direção da Mercadona após a realização da Conferência de Imprensa de 2020
Juan Roig e membros do Comité de Direção da Mercadona após a realização da Conferência de Imprensa de 2020
in

Mercadona vende cerca de 10% mais por loja em Portugal do que em Espanha

“As vendas por loja em Portugal são superiores do que em Espanha. Mais 10% do que em Espanha, o que para nós é um orgulho”. As palavras são de Juan Roig, presidente do Conselho de Administração da Mercadona, quando questionado pela Grande Consumo a propósito da evolução das vendas da marca valenciana, em Portugal. Na altura de analisar o modo como a operação nacional evoluiu, ao longo de 2020, e reagiu em contexto de pandemia, o líder da Mercadona não poupou as palavras e assumiu o desempenho superior das lojas portuguesas quando comparadas com as do universo espanhol, não obstante se tratar de dimensões distintas.

No dia em que anunciou, publicamente, a construção de um centro logístico em Almeirim, a marca está apostada em continuar a abrir 10 lojas por ano, ao longo dos próximos exercícios, e pretende ter 29 lojas em funcionamento, no país, até final de 2021.

 

Satisfação, mas espaço para melhorar

Na altura de fazer o balanço do primeiro ano completo da operação nacional, Juan Roig demonstrou a sua satisfação com a evolução da expansão em Portugal, com a pandemia a não alterar os planos previstos para o país, enaltecendo a postura de todos os colaboradores que estiveram na linha da frente e permitiram à insígnia continuar de portas abertas.

De modo a registar a entrada no distrito de Lisboa, já em 2022, a Mercadona irá construir um centro logístico em Almeirim, ainda que a chegada à capital portuguesa não tenha data prevista. O distrito de Lisboa é encarado como um todo para as futuras localizações dos supermercados da marca.

Com 186 milhões de euros de vendas apurados no primeiro ano completo da operação em Portugal, e que coincidiu com a pandemia de Covid-19, a empresa comprou 386 milhões de euros a fornecedores portugueses. Agora, prepara-se para repetir o investimento realizado, em 2020, em igual montante: 150 milhões de euros previstos para o exercício de 2021, em Portugal.

Contudo, o líder da Mercadona abre espaço para a melhoria da oferta e da experiência de compra, ainda que reconheça a qualidade das lojas edificadas pela rede no país. “Tal como em Espanha, em Portugal, podemos melhorar a oferta e a qualidade do serviço. Há espaço para melhorar. Temos que ter qualidade, qualidade, qualidade”, reforçou Juan Roig.

De modo a assegurar essa pretensão, a Mercadona irá abrir um centro de coinovação, em Lisboa, já no final de 2021.

Publicidade

Colaboradora do supermercado Mercadona de Ermesinde

Mercadona fatura mais 5,5% em 2020 e atinge os 26.932 milhões de euros

quebras

56% dos portugueses sente-se seguro para retomar a sua vida fora de casa