in

Mercadona vai abrir loja em Vila Nova de Gaia

A Mercadona escolheu uma parcela com nove mil metros quadrados, no Grande Porto, na qual construirá uma das quatro primeiras lojas que prevê inaugurar em Portugal em 2019.

A cadeia de supermercados elegeu um terreno situado na zona urbana de Vila Nova de Gaia, mais concretamente na freguesia de Canidelo, onde irá construir uma loja, ainda que tal não signifique necessariamente que seja a primeira a abrir ao público. O supermercado terá uma área de vendas de 1.800 metros quadrados, além de um espaço adicional para a zona de colaboradores, aulas de formação e um parque de estacionamento com capacidade para 180 lugares.

Vila Nova de Gaia é um dos concelhos mais populosos do país, com mais de 302 mil habitantes, dos quais 180 mil são residentes urbanos. Segundo o presidente da autarquia, Eduardo Vítor Rodrigues, “trata-se de uma marca de grande prestígio que escolhe Vila Nova de Gaia para a primeira localização de uma loja sua, numa lógica de expansão progressiva e que demonstra o interesse económico da cidade, mas contribui também para a criação de emprego no concelho e de uma oferta comercial mais moderna e atrativa“.

O futuro supermercado reúne as características do modelo de loja eficiente, que a cadeia está a desenvolver em Espanha, com o objetivo de melhorar a experiência dos clientes e otimizar o tempo de compra. Este novo supermercado permite também uma poupança energética até 40% face a uma loja tradicional, devido a melhorias como o isolamento térmico e acústico, através da otimização dos materiais e da espessura das paredes e tetos, e também novas arcas congeladoras, mais eficientes no recurso à energia e amigas do ambiente. A loja eficiente conta ainda com um sistema de iluminação LED automatizado que se regula de acordo com as zonas e momentos do dia, para uma gestão energética muito mais eficiente. De igual forma, integra uma série de dispositivos eletrónicos e ferramentas colaborativas, como os tablets, com os quais se pode partilhar informação a partir de qualquer secção da loja, o que facilita a autogestão de cada supermercado e agiliza os processos de toda a cadeia.

Nesta primeira fase de expansão, durante a qual a Mercadona prevê abrir quatro lojas em 2019, está contemplado um investimento aproximado de 25 milhões de euros e a criação de 200 postos de trabalho, aos quais se irão somar os colaboradores contratados para cada uma das lojas.

Publicidade

Banco CTT lança crédito à habitação

Aplicações dos retalhistas estão a despontar as expectativas dos clientes