in

Mercado português de comércio eletrónico tem marcas a crescer 300% e 600%

Foto Shutterstock

Já decorre a organização da conferência Tudo Sobre Ecommerce 2020. A terceira edição acontecerá a 18 de abril, no Auditório da Ordem dos Contabilistas Certificados, no Porto, e ver-se-á subordinada ao tema “Otimizar a Conversão em Ecommerce”.

No âmbito do tema do certame, a organização revelou alguns dados que confirmam que 2019 está a ser um ano importante para o sector do comércio eletrónico português, com marcas com um crescimento nas vendas online na ordem dos 300% e subidas a rondar até os 600% em insígnias com expansão internacional.

Há sensivelmente três anos, o Estudo da Economia Digital em Portugal, da Associação da Economia Digital (ACEPI), estimava que os portugueses deverão gastar em 2025 cerca de 8,9 mil milhões de euros em compras online. Os dados mais recentes constatam que o negócio “business-to-consumer” (B2C) cresceu, em 2018, para os 5,5 mil milhões de euros no país (cerca de 3% do PIB), mas o marco prospetivo da ACEPI poderá estar em vias de ser atingido já em 2020, cinco anos antes do tempo. Quem o assevera é Vera Maia, mentora da plataforma Tudo Sobre Ecommerce, que organiza a conferência e que é uma das consultoras de referência no desenvolvimento de projetos de comércio eletrónico em Portugal (PROF Shoes, Play Up, Lemon Jelly, Wock, Overcube e Flama, entre outros), também com clientes no estrangeiro. “Acompanhamos diariamente empresas que vendem online, grande parte delas há quase 10 anos. O ano de 2019 está a demonstrar-se extremamente importante para várias marcas: constatamos crescimentos nas vendas eletrónicas na ordem dos 300%, em alguns sectores, chegando a 600% em marcas com expansão internacional”, sublinha Vera Maia, confiante de que a meta prevista para 2025 será “facilmente atingida já no próximo ano”.

De acordo com dados de 2018 (da ACEPI), cerca de 50% dos internautas portugueses fizeram já compras online, maioritariamente (70%) em websites estrangeiros.

9.000 vendedores portugueses no eBay

Em abril último, durante a Conferência Tudo Sobre Ecommerce 2019, Anna Pelkin, Head of Business Development do eBay, revelou à plateia de 450 profissionais do sector que existem mais de nove mil vendedores portugueses no eBay, que já comercializaram mais de um milhão de itens.  “Um vendedor português concretiza uma venda a cada 30 segundos no eBay, em média. E o consumidor luso compra algo na plataforma a cada quatro segundos. A moda é a categoria mais procurada. E os americanos são quem mais compra aos portugueses”, seguindo-se o Reino Unido e, também, a Espanha, adiantou então Anna Pelkin.

Vera Maia nota a evolução do país no sector, mas com algumas particularidades.

As empresas portuguesas estão em franca transformação digital. Falta-lhes ainda, porém, a mentalidade de startup: criar, fazer e refazer e aprender durante o processo”, sustenta. “Portugal começa, cada vez mais, a atrair investimento nacional e internacional para as vendas online (B2B e B2C). Mas somos sobretudo ‘clientes’ do mercado internacional. Isso acontece talvez por uma questão de preço, porque somos excelentes produtores e temos dificuldade em criar e escalar marcas. A realidade é que nos faltam marcas e a trabalhar mais ao nível digital. Corremos, por isso, o risco de estagnar nas vendas eletrónicas”, argumenta a especialista.

Para Vera Maia, as recentes notícias sobre a criação de um polo logístico da Amazon em Portugal, ou da exportação de produtos “made” in Portugal para grandes marcas internacionais, “demonstram o potencial do nosso mercado, mas também destacam o facto de nos mantermos melhores operacionais do que criadores de tendências”.

A terceira edição da conferência aprofundará o tema “Otimizar a Conversão em Ecommerce”. A jornada de trabalho pretende “reforçar a mensagem do imenso potencial que ainda existe” no crescimento do e-commerce cá dentro, salienta Sónia Vieira da Costa, CMO & Digital Marketing Consultant na TSE.

Após ter crescido mais do dobro da primeira para a segunda edição (450 participantes), a Conferência TSE 2020 volta a ter as expectativas em alta, inclusive porque, para além de casos de sucesso portugueses, estão previstos conferencistas internacionais reconhecidos pelos seus contributos nos respetivos segmentos de atuação. Os bilhetes estarão brevemente à venda, na modalidade promocional Early Bird, com um custo de 79 euros até 7 de janeiro de 2020.

Publicidade

Publicidade

Canon encerra o seu serviço Irista

Burger King Portugal chega à Uber Eats