in

Marks & Spencer em joint-venture com a Ocado para as vendas online de alimentos

Foto Shuterstock

As britânicas Marks & Spencer (M&S) e Ocado formaram uma joint-venture que permite à primeira disponibilizar, pela primeira vez, um completo serviço de entregas online de alimentos.

A M&S irá investir 750 milhões de libras, cerca de 840 milhões de euros, para assegurar 50% da empresa comum, onde a Ocado contribuirá com os seus serviços logísticos.

A partir de setembro de 2020, a Ocado assegurará as entregas de toda a gama alimentar da cadeia britânica. Deste modo, o operador de e-commerce substitui a parceria que tinha, há 19 anos, com a Waitrose e que expira dentro de um ano e meio. A Moody’s estima que os produtos da M&S deverão representar, no futuro, um quarto das vendas da plataforma Ocado.com.

A parceria vem permitir à M&S uma verdadeira incursão na Internet com o alimentar. “É um passo em frente e que muda o cenário para nos tornarmos num distribuidor efetivamente ativo no online”, afirma Steve Rowe, diretor geral da M&S, que antecipa, pelo menos, que um terço das vendas seja feito através da Internet.

O grupo retalhista de 135 ano, que deverá fechar 100 das suas mil lojas até 2022, espera que o acordo gere, no mínimo, sinergias no valor de 70 milhões de libras relativas a custos anuais, no espaço de três anos, graças à harmonização das políticas de compras.

Para a Ocado, que segundo a consultora Euromonitor tem uma quota de 15% nas vendas online de alimentos no Reino Unido, o acordo vem permitir acelerar o crescimento das suas atividades de distribuição online. Irá economizar 15 milhões de libras em comissões que pagava anualmente à Waitrose.

Publicidade

Publicidade

Pingo Doce lança fatura eletrónica

KKR pode avançar para compra da Asda