in

Marcas aliam-se à Geração Z para construir o futuro

Os consumidores da Geração Z são reconhecidos por expressar a sua opinião e serem proativos na adoção de causas sociais e ambientais, pelo que são atraídos pelas marcas cujos valores vão de encontro a estas causas. De acordo com uma pesquisa da PSFK, 58% destes consumidores escolhem as marcas com base no seu propósito, valores e missão. 71% considera que as marcas e empresas deverão ajudar a alcançar os seus objetivos pessoais e aspirações.

As marcas que quiserem atingir estes jovens consumidores terão, assim, de fazer mais do que incorporar práticas sustentáveis, apoiando causas sociais e desenvolvendo campanhas de marketing inclusivas. É o que está a fazer, por exemplo, a Lego com a sua campanha global Rebuild the World, lançada em setembro de 2019. Com esta ação, a Lego convida os seus clientes e fãs e usarem a sua imaginação para desenvolver o que gostariam que as suas comunidades fossem no futuro, abordando temas como as alterações climáticas e a igualdade de género.

Outro bom exemplo é proporcionado pela American Eagle, um retalhista de moda reputado pela sua dedicação à diversidade e inclusão nas suas campanhas e linhas de produto. Recentemente, a American Eagle criou o AExME Council, um grupo de aconselhamento formado por nove jovens que dão voz ao ativismo. Com base nos “inputs” destes jovens, foram lançados vários projetos, incluindo um programa de reciclagem de gangas e uma parceria com a One Tree Planted, numa resposta aos incêndios florestais na Califórnia. Foi também estabelecida uma parceria com a Delivering Good, para criar uma coleção desenhada pelos membros do conselho, para angariar fundos destinados a apoiar os jovens sem abrigo e menos favorecidos. “É importante que os jovens desta geração saibam que nem todas as grandes empresas são iguais. Estamos entregar algum controlo sobre a marca a esta geração”, disse ao Bloomberg Chad Kessler, global brand president da American Eagle.

Publicidade

Sonae integra Pacto Português para os Plásticos

IKEA abre pontos de recolha em Coimbra e na Madeira