in

Lucros da P&G batem as expectativas

As vendas e lucros trimestrais da Procter & Gamble (P&G) bateram as expectativas dos analistas, catalisados pela subida dos preços e pela forte procura de produtos de beleza.

No seu quarto trimestre fiscal, as vendas orgânicas da P&G cresceram 7%, o valor mais elevado dos últimos dois anos. As subidas dos preços, efetuadas pela fabricante norte-americana para fazer face ao aumento das matérias-primas e assegurar as suas margens, contribuíram em três pontos percentuais para este crescimento.

As vendas líquidas cresceram 3,6%, para os 15,33 mil milhões de euros. Os prejuízos ascenderam a 4,7 mil milhões de euros (2,12 dólares por ação), devido a ajustes relacionados com o negócio das máquinas de barbear Gillette. Excluindo este efeito, os lucros foram de 1,10 dólares por ação, também superando as estimativas dos analistas.

Em termos orgânicos, as vendas do negócio de beleza cresceram 8%, catalisadas pela procura das marcas SK-II e Olay. No cuidado do lar, o crescimento foi de 10%.

Garmin Iberia assume distribuição, serviço e suporte de produtos Tacx

Que pistas dão os compradores da Mercadona em Portugal?