in

Lucro da LG Electronics cresce 45% no 3.º trimestre

A LG Electronics anunciou vendas consolidadas de 12,05 mil milhões de euros e um lucro operacional de 584,94 milhões de euros para o terceiro trimestre.

As receitas foram as maiores registadas nos três trimestres deste ano, tendo aumentado 2,7% em relação ao segundo trimestre, com o lucro operacional a crescer cerca de 45% em relação ao mesmo período do ano anterior, enquanto o negócio de Mobile reduziu significativamente as suas perdas.

A LG Home Appliance & Air Solution Company registou receitas no terceiro trimestre de 3,80 mil milhões de euros e um lucro operacional de 320,28 milhões de euros. As vendas foram especialmente fortes na Coreia, Europa e América do Norte, apesar da desaceleração económica e dos desafios cambiais registados na Ásia, América Latina, Médio Oriente e África. A rentabilidade permaneceu forte e foi impulsionada pelo crescimento das vendas de eletrodomésticos e pela gestão contínua dos custos.

A LG Home Entertainment Company gerou um lucro operacional no terceiro trimestre de 254,17 milhões de euros em vendas de 2,90 mil milhões de euros. Mesmo com a procura por produtos de TV a desacelerar nos mercados em desenvolvimento, as vendas de TVs premium OLED e UHD permaneceram fortes. Com o ano a chegar ao fim, a empresa pretende aumentar seu foco nos modelos de TV premium em mercados chave para manter os seus lucros, apesar da tendência geral de abrandamento do mercado de TVs.

A LG Mobile Communications Company registou vendas de 1,60 mil milhões de euros e perdas operacionais de 114, 40 milhões de euros. Apesar de um arrefecimento na procura por smartphones a nível mundial e do aumento da concorrência, a empresa reduziu significativamente seu défice operacional como resultado direto da implementação do seu plano de negócios e da sua aposta forte em produtos de gama média. Espera-se que o lançamento de seu smartphone premium V40 ThinQ impulsione as vendas no quarto trimestre. Com a sua estratégia de melhoria do negócio a ser executada de acordo com o previsto, a empresa continua a consolidar e implementar uma base mais lucrativa.

Publicidade

Publicidade

Santiago e Saloio lançam queijos para barrar 100% portugueses

E.Leclerc abre a sua primeira insígnia exclusivamente biológica