LPR Portugal
in

LPR Portugal cresce 4% em 2020

A La Palette Rouge Portugal (LPR Portugal) finalizou o exercício de 2020 com uma subida de 4% no volume de paletes transacionadas em território nacional.

O crescimento da operação da empresa especializada em serviços de pooling decorre “da contínua aposta na qualidade do serviço prestado e que permitiu, uma vez mais, à LPR Portugal superar as expectativas, num ano marcado pela pandemia, e apresentar robustos indicadores de crescimento, sempre com foco na qualidade e nível de serviço prestado“, diz em comunicado.

Em 2020, foram movimentadas cerca de 18,5 milhões de paletes, o que representa um novo recorde a nível local. “2020 foi, claramente, um dos anos mais difíceis e desafiantes que a LPR já viveu, pois, para além de todo o impacto provocado pela Covid-19, a imprevisibilidade do mercado e as crescentes exigências do ponto de vista de qualidade levaram a que, conjuntamente com os nossos parceiros, tenhamos sido levados a alcançar um nível de resiliência e superação notável. Sem nunca esquecer a robustez do nosso portfólio de clientes que, apesar de todas as dificuldades e constrangimentos vividos em 2020, conseguiram levar-nos a este desempenho, o qual sem os mesmos seria impossível de concretizar. Tenho, simultaneamente, de deixar uma palavra de especial apreço e agradecimento a todos os colaboradores da LPR e parceiros de negócio, pois sem a sua dedicação, compromisso e profissionalismo não teria sido possível manter toda a cadeia de abastecimento sem qualquer constrangimento, como foi o caso“, comenta Flávio Guerreiro, Country Manager da LPR Portugal.

 

2021

Para este ano, as prioridades passam por assegurar a manutenção dos níveis de serviço, assim como pelo reforço do portfólio de paletes, nomeadamente, através dos formatos de plástico, onde predominam as meias e os quartos de paletes, sem esquecer as fundamentais europaletes, assim como pela aposta no reforço e melhoria da rede logística nacional. “Não só com base no crescimento de 2020 (4%), como, simultaneamente, pelo crescimento esperado em 2021, onde iremos continuar a reforçar a nossa rede logística, através da abertura de dois novos centros logísticos. Nomeadamente, em Coimbra e Santo Tirso e que irão alavancar, substancialmente, a capacidade de secagem e tratamento de paletes, assim como reduzir as distâncias para os pontos de entrega e recolha de paletes, com um elevado impacto na redução das emissões de CO2, num claro reforço da preocupação ambiental da LPR e dos investimentos em equipamentos e maquinaria, com vista a assegurar a capacidade necessária para a satisfação de um cada vez mais exigente e complexo mercado”, acrescenta.

Rússia

Crédito y Caución prevê uma modesta recuperação da Rússia em 2021

restauração

82% das empresas de retalho e restauração admite despedimentos perante ausência de apoios