Brexit
Foto Shutterstock
in , ,

Lojas online europeias desistem de clientes britânicos após o Brexit

Enviar encomendas online para o Reino Unido é muito mais caro e complexo depois do Brexit. Por isso, alguns retalhistas online europeus estão a descontinuar as entregas para o país.

Agora que o Reino Unido já não faz parte do mercado único europeu, aplicam-se novas obrigações em matéria de IVA, procedimentos administrativos e formalidades aduaneiras. Por exemplo, os comerciantes europeus que desejam vender no Reino Unido terão que se registar para o regime de IVA separado, pois o imposto será cobrado no próprio ponto de venda e não na importação. Em termos concretos, estas formalidades são as mesmas para o envio de encomendas da China ou dos Estados Unidos.

 

Processo mais complexo

A complexidade deste novo procedimento e a falta de clareza já levou vários operadores de comércio eletrónico na Europa continental a tomar decisões. A BBC observa que uma série de retalhistas online especializados, de menores dimensões, estão a anunciar nos seus sites que vão deixar de fornecer para o Reino Unido.

A loja online holandesa de peças de bicicletas Bike Bits é um dos exemplos citados pela BBC. “Se todos os países decidissem comportar-se da mesma forma, teríamos de pagar 195 taxas todos os anos, acompanhar as mudanças na legislação tributária de 195 países diferentes, manter contas em nome de 195 países diferentes e submeter pagamentos a 195 repartições fiscais, em 195 países diferentes e fazer tudo o que fosse necessário para provar que estávamos a trabalhar com honestidade e sem erros”, afirmou a empresa.

 

Aumentam os custos de envio

Por outro lado, as formalidades extra também se traduzem em custos de envio mais elevados do Reino Unido para a União Europeia. Segundo a BBC, empresas de logística como a DHL, a UPS e a Federal Express anunciaram que irão cobrar mais por remessas entre o Reino Unido e a União Europeia devido ao investimento que tiveram de fazer para adaptar os seus sistemas ao Brexit. No caso da TNT, a cobrança é de 4,31 libras por remessa.

No entanto, o comércio físico também é restringido. Os europeus que fazem compras no Reino Unido podem trazer um máximo de 430 euros em produtos por via aérea ou por ferry. Com o Eurostar, o máximo são 300 euros. Além disso, os consumidores particulares já não poderão trazer carne e queijo das Ilhas Britânicas.

Mail Boxes Etc.

Mail Boxes Etc. abre primeiro centro de serviços no Algarve

Makro nomeia Filipa Herédia para Communication & Engagement Manager