in

Kraft Heinz vende negócio de frutos secos à Hormel Foods

A Kraft Heinz vendeu o seu negócio de frutos secos à Hormel Foods, por uma quantia de 3.350 milhões de dólares (2.762 milhões de euros) em dinheiro.

A transação inclui a maioria dos produtos vendidos sob a marca Planters, além de Nut-rition, Cheez Balls, Cheez Curls e Corn Nuts. Inclui também as fábricas e a transferência dos funcionários que fabricam esses produtos.

O negócio vendido contribuiu com, aproximadamente, 1.100 mil milhões de dólares para as vendas líquidas da Kraft Heinz, no ano fiscal de 2020, principalmente no mercado dos Estados Unidos.

Desta forma, a multinacional avança na sua política de venda de ativos não estratégicos para se focar nos seus produtos de maior sucesso. Em setembro passado, transferiu para a Lactalis o seu negócio de queijos naturais e ralados por 2.700 milhões de euros. “Este é mais um passo importante na rápida transformação da Kraft Heinz“, sublinha o CEO da empresa, Miguel Patrício. “Vai-nos permitir aprimorar o nosso foco em áreas com maiores perspetivas de crescimento e vantagens competitivas para as nossas marcas fortes“.

Por sua vez, o CFO da Kraft Heinz, Paulo Basilio, destaca que “este é um grande exemplo de como usar a gestão ágil de portfólio para melhorar a nossa trajetória de crescimento. À medida que avançamos, planeamos continuar o desalavancamento, enquanto exploramos investimentos cumulativos para acelerar a nossa estratégia”.

Mais vendas, menos lucro

Este anúncio coincidiu com a publicação dos resultados anuais da multinacional, que refletem uma faturação de 26.185 milhões de dólares (21.588,6 milhões de euros), 4,8% mais que no ano anterior. No entanto, o lucro líquido caiu 81,6%, para 356 milhões de dólares (293,5 milhões de euros).

Por região, as receitas dos Estados Unidos cresceram 7,6%, para 19.204 milhões de dólares (15.833 milhões de euros), enquanto no Canadá diminuíram 12,8%, para 1.640 milhões (1.352,1 milhões de euros). No resto do mundo, a empresa faturou 5.341 milhões (4.403,5 milhões de euros), 1,7% mais.

Publicidade

supermercado

Bitcoin chega ao supermercado

Aliexpress

AliExpress vai cumprir as regras europeias do consumidor