in

Kellogg considera venda de negócios de bolachas e snacks de fruta

A Kellogg vai reorganizar a sua divisão na América do Norte e explorar a venda das suas unidades de bolachas e snacks de frutas, que incluem marcas como Keebler e Stretch Island, para se focar nos seus principais negócios.

Como outros fabricantes de alimentos embalados, a Kellogg tem lutado para impulsionar as vendas, numa altura em que os consumidores mudam para alternativas mais saudáveis, enquanto a concorrência da Amazon e de outros retalhistas online resultou numa intensa pressão de preços. O anúncio acontece menos de duas semanas depois da Kellogg reduzir a sua perspetiva de lucro para o exercício, alegando o aumento nos gastos com publicidade e maiores custos de distribuição. “Precisamos fazer escolhas estratégicas sobre os nossos negócios e essas marcas tiveram dificuldade em competir por recursos e investimentos dentro de nosso portfólio“, disse o CEO, Steve Cahillane em comunicado.

A empresa vai consolidar os seus negócios de alimentos matinais, snacks e congelados nos Estados Unidos da América numa única unidade, a partir do próximo ano. Essa unidade será responsável por 80% da receita da empresa na América do Norte.

Publicidade

Europastry adquire a holandesa Grand Duet

Uber volta a apostar no retalho