in

Imobiliário de luxo em Portugal vê investimento menor que a média europeia

Em Portugal, em média, um imóvel de luxo vale 2,9 milhões de euros, segundo a LuxuryEstate.com.

Brasileiros, espanhóis e franceses, para além dos próprios portugueses, investem no país, mas a disponibilidade deste investimento não é suficiente em relação aos valores das casas. 2,2 milhões de euros é o valor que estes investidores estão dispostos a pagar, cerca de menos 1,3 milhões do que no resto da Europa.

Os dados da LuxuryEstate.com de 2018 também demonstram que os portugueses no estrangeiro investem principalmente no Canadá, Austrália, Itália e Brasil.

De acordo com o portal LuxuryEstate.com, Lisboa, Cascais/Estoril, Loulé (Quinta do Lago), Lagos (São Sebastião e Santa Maria) e Porto são os locais mais procurados por quem investe em residências de luxo. No entanto, a disponibilidade financeira de quem investe em território nacional é menor do que os preços dos imóveis, ou seja, estes valem mais do que aquilo que os compradores estão dispostos a pagar.

Portugal continua a ser um dos mercados mais interessantes da Europa em termos de investimento imobiliário residencial, continuando a cativar múltiplas nacionalidades. Dados do INE revelaram que, nos primeiros nove meses de 2018, foram vendidas 132.270 casas em Portugal. Estas transações movimentaram 17,9 mil milhões de euros no total do país, originando um crescimento de 30% e gerando, assim, um aumento de 9% do valor médio por negócio realizado, que se fixou nos 135 mil euros.

A subida acentuada dos preços das casas, um pouco por todo o país, ao longo dos últimos anos, é bastante evidente. Em Lisboa, de acordo com dados do Confidencial Imobiliário, referentes ao segundo trimestre de 2018, o Índice de Preços da Habitação registou uma valorização de 21,5%, face ao período homólogo, derivado a uma procura ainda substancialmente superior à oferta. Em Portugal, a valorização média não foi tão elevada, mas ainda assim acima dos dois dígitos, fixando-se nos 12%. “O último ano foi bastante positivo e registámos uma maior procura em setembro e em julho”, comenta Silvio Pagliani, fundador da LuxuryEstate.com. “Durante os próximos anos, antevemos a continuação de uma procura forte por parte de compradores e investidores nacionais e internacionais. O ano de 2019 espera-se que seja um ano de crescimento para Portugal assente num mercado maduro e de referência no sector de luxo. Tudo aponta para isso, sendo que em janeiro já obtivemos melhores resultados que num dos melhores meses do ano passado”.

Philips apresenta nova Airfryer XXL

ASUS apresenta a nova geração ZenBook