in

Homens portugueses mais preocupados com a saúde e a forma física

Os homens portugueses, entre os 15 e os 29 anos, estão cada vez mais preocupados com a monitorização e controlo da sua saúde e/ou forma física (20%).

Ainda assim, Portugal está abaixo da média dos 17 países analisados pela GfK, à frente apenas da Holanda (13%), Coreia do Sul e Itália (16%).

“Manter ou melhorar a condição física/atlética” (55%), “motivar a prática de exercício” (50%) e “melhorar o nível de energia” (35%) são os três principais motivos apontados pelos inquiridos no estudo da GfK na monitorização e controlo da saúde e forma física, através de aplicações online ou no telemóvel, banda ou clipe de fitness ou até mesmo de um smartwatch.

No top 5 dos países cujos cidadãos mais monitorizam ou controlam a sua saúde e forma física está a China (45%), o Brasil (29%), os Estados Unidos da América (29%), a Alemanha (28%) e a França (26%).

Embora na maioria dos países inquiridos os homens se situem à frente das mulheres nesse controlo/ monitorização, existem cinco países onde as mulheres apresentam percentagens mais elevadas: China (48% mulheres, em comparação com 43% homens), Rússia (21% mulheres e 17% homens), França (27% mulheres e 25% homens), Austrália (20% mulheres e 18% homens) e Canadá (20% mulheres e 19% homens).

No que diz respeito à faixa etária, os indivíduos com idades compreendidas entre os 30-39 anos e 20-29 anos de idade são os mais interessados ​​em controlar/ monitorizar a sua saúde e forma física, situando-se nos 41% e 39%, respetivamente. No entanto, os adolescentes (15-19 anos) e os jovens de 20-29 anos também demonstram ser potenciais interessados na temática, uma vez que revelam já ter tido este tipo de preocupações no passado.

Publicidade

Nespresso reforça presença no território nacional com a abertura de NKiosk em Leiria

App permite controlar Cuisine Companion e aceder a centenas de receitas