in

Herdade das Servas descontinua marca Vinhas das Servas

A marca Vinha das Servas, que até à colheita de 2014 deu corpo aos vinhos de entrada de gama da Herdade das Servas, vai ser descontinuada. Entre branco e tinto, esta marca representava 800 mil garrafas e 27% em valor do negócio.

A decisão prende-se, entre outros fatores, à quebra de produção na colheita de 2015 e aos investimentos na adega e reforço na equipa de viticultura e enologia, que se tem repercutido no aumento de qualidade. O administrador e diretor de enologia, Luís Serrano Mira, enquadra a decisão tomada, afirmando que “neste campo, em 2015 tivemos o cenário ideal: foi a adega que esperou pelas uvas; entraram na adega no “timing” certo e em perfeito estado de maturação. A somar, o facto de termos reforçado a equipa de viticultura/enologia, o que melhorou a performance dos trabalhos na vinha e na adega e, consequentemente, os resultados”.

Estes vinhos de qualidade acrescida têm que ser vendidos a um preço adequado à mesma, sendo superior ao perfil desenhado para a marca Vinha das Servas, cujo PVP por garrafa era na ordem dos três euros. “Com a nossa dimensão [a Herdade das Servas produz cerca de 1.800.000 garrafas por ano], o mais expectável seria mantermos a marca Vinha das Servas, mas tendo em conta a conjuntura com que nos deparámos, isso só seria possível se comprássemos uvas ou vinho, o que não vai ao encontro da nossa política: fazer vinho de qualidade com uvas próprias. Vamos ter um grande desafio pela frente, mas tudo faremos para contrariar o panorama geral do sector, em que a desmedida guerra de preços tem vindo a empurrar as empresas para a venda de vinhos a preços cada vez mais baixos”, conclui.

A família Serrano Mira passa, assim, a comercializar as marcas Herdade das Servas (topo de gama), Monte das Servas (gama média) e Valle das Servas (gama média), esta presente apenas na Makro, no Grupo Auchan e em alguns mercados externos. “Acreditamos na força das nossas marcas: Monte das Servas é a nossa âncora, sendo responsável por 48% das vendas, e Herdade das Servas a nossa marca premium, que este ano vai crescer com a entrada de novas referências”, acrescenta o produtor.

No que toca aos vinhos sob a marca Herdade das Servas, 2016 vai ser um ano de estreias. São cinco, no total, incluindo um Alvarinho, um Reserva branco, um novo tinto da gama Herdade das Servas, um monocasta chamado Herdade das Servas Parcela V e um Colheita Tardia. No que toca a novas colheitas, chegaram recentemente ao mercado o branco, rosé e tinto da marca Monte das Servas Escolha, o Herdade das Servas Syrah-Touriga Nacional tinto 2013 e Herdade das Servas Colheita Selecionada branco.

Publicidade

Schneider Electric lança novos carregadores móveis

Vulcano eleita Marca de Confiança Ambiente 2016