in

Guloso já encontrou o seu ‘Chef a Gosto’

O vencedor tem um mês no Jardim Zoológico de Lisboa para mostrar o seu valor na foodtruck Guloso.

A Guloso, marca líder em Portugal de molhos à base de tomate, já encontrou o ‘Chef a Gosto’. O grande vencedor do concurso, Paulo Castro, vem diretamente do Porto e vai explorar a carrinha durante um mês no Jardim Zoológico de Lisboa.

O ‘Chef a Gosto’, concurso culinário para transformar cozinheiros amadores em chefs, foi lançado pela Guloso e decorreu nos meses de maio e junho em Lisboa e no Porto.

Nas duas cidades, a Guloso pôs à prova a capacidade de adaptação e organização de vários chefs amadores que serviram refeições à base de tomate numa foodtruck. A criatividade esteve entregue à agência de publicidade LOLA MullenLowe Lisboa e todas as peças de comunicação foram feitas à mão.

A ativação ‘Chef a Gosto’ aproximou a Guloso de um público mais jovem e cosmopolita. A marca apostou numa estratégia de comunicação mais focada nas redes sociais, onde a interação é maior e mais dirigida ao target que se pretende atingir.

De acordo com Nuno Saraiva, diretor de marketing da Guloso, “o objetivo de chegar às pessoas, às suas vidas, ao sítio onde estão e desafiá-las a seguir um sonho foi atingido. Queremos que a Guloso continue a inspirar a mesma confiança e criatividade nas gerações mais novas. Há 70 anos que ajudamos com gosto quem quer dar mais sabor aos seus pratos”.

Para Gilberto Barros, Diretor Criativo da LOLA MullenLowe, “esta foi a oportunidade perfeita para deixar os cozinheiros amadores a um passo de serem chefs. Para além de poderem testar os seus conhecimentos e técnicas em ambiente real, todos os participantes tiveram uma oportunidade única de dar a conhecer os seus pratos a um público mais alargado. Agora cabe ao Paulo o de cumprir o desafio de manter a foodtruck sempre cheia de clientes satisfeitos. Temos a certeza de que vai estar à altura.”

Paulo Castro, 52 anos e muito guloso: a única ligação que o vencedor tinha com a cozinha eram os molhos em noites de fondue com amigos. Foi ao perceber que tinha algum talento para combinar sabores que decidiu aventurar-se, apenas há uns anos, na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto. Coincidência, ou não, foi mesmo num concurso de uma marca de molhos que a veia de chef mais sobressaiu.

“Na escola de hotelaria tive dois chefs professores que me marcaram: um cientista e um artista. Através deles conheci os dois pilares da cozinha e assim nasceu a verdadeira paixão por esta atividade. Desde então nunca mais parei”, afirma Paulo Castro.

Mostrou-se ainda satisfeito pelo formato do prémio (foodtruck) uma vez que nas viagens de negócio aos Estados Unidos parava sempre para experimentar as novidades servidas neste tipo de restauração.

Enquanto concorrente foi sempre humilde e bem disposto, algo muito apreciado pela marca uma vez que o vencedor teria de estar em constante contacto com o público. Por essa razão, a marca sente que a foodtruck está em boas mãos e acredita que o chef vai ter tanto sucesso na capital como teve no Porto.

Quanto à ementa, o cozinheiro vai explorar os “Descobrimentos do Tomate”, um conceito que funcionou no Porto e que dá a provar as iguarias mais consumidas nos países que foram descobertos pelas caravelas portuguesas. Este conceito está ligado às próprias experiências culinárias do chef pelo mundo fora e vai contar com sandes compostas com ingredientes do Brasil, da Índia, de Portugal e de Moçambique.

A foodtruck está estacionada no Jardim Zoológico a partir do dia 22 de julho e os preços das refeições variam entre 4,5 e 13 euros, sendo que qualquer pessoa pode entrar na zona de restauração do Jardim Zoológico.

Publicidade

Worten apresenta novo serviço online de venda de bilhetes

Super Bock com nova campanha em Espanha