in

Grupo SEB cresce 6% no 1.º semestre

As vendas do Grupo SEB cresceram 6%, para os 2.100 milhões de euros, no primeiro semestre.

Estes resultados foram alcançados não obstante o contexto desfavorável em alguns países, traduzido no impacto de 61 milhões de euros de divisas como o rublo, o real, o peso e a libra turca.

Em termos orgânicos, as vendas do fabricante francês de pequenos eletrodomésticos, detentor das marcas Moulinex, Tefal, Krups e Rowenta, cresceram mais de 5%, com os lucros a aumentarem acima dos 10%.

Por regiões, destaca-se o desempenho na China, onde as vendas evoluíram 17% nos primeiros seis meses do ano. Dinâmica que vem compensar a descida de 9,5% na América do Norte.

Para estes resultados positivos contribuiu o facto do Grupo SEB ter conseguido aumentar o preço dos seus produtos em muitos países, conter os gastos comerciais e administrativos, aumentar a produtividade e as aquisições. No exercício final deste ano, o grupo irá colher os frutos da compra do concorrente alemão Emsa e de 8% da chinesa Supor, da qual já detinha uma participação de 81%. De igual modo, a aquisição, por 1,6 milhões de euros, da alemã WMF permitirá à SEB entrar no mercado das máquinas de café profissionais de forma estruturada.

Publicidade

El Corte Inglés multado por venda de azeite com prejuízo

Fusão entre a AB InBev e SAB Miller custa 5.500 postos de trabalho