in

Grupo angolano de lacticínios recebe investimento privado

O grupo angolano S. Tulumba prevê instalar uma unidade de industrial de produção de leite e iogurtes no sul de Angola, num investimento privado que ascende a 132 milhões de dólares.

O investimento prevê a criação, até 2021, de 318 postos de trabalho para cidadãos angolanos e 60 para estrangeiros, bem como a exportação de 25% da produção, segundo o contrato aprovado pela Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP), a que a Lusa teve recentemente acesso.

A fábrica será instalada no município do Lubango, na província da Huíla, e o contrato com o Estado envolve a concessão de vários incentivos fiscais, como a redução em 72,5%, durante 10 anos, do pagamento de impostos Industrial, sobre a Aplicação de Capitais e de Sisa.

O projeto envolve a construção e exploração de uma fábrica para produção de lacticínios diversos, nomeadamente leite pasteurizado (UHT), leite condensado, leite em pó, leite com sabores, iogurtes, queijos e manteiga.

Do total do investimento, o grupo privado garante que 65% será garantido através de empréstimo bancário no exterior do país, para aquisição de matérias-primas, equipamentos e tecnologia.

Em novembro, o mesmo grupo já tinha fechado um contrato com a UTIP para instalar uma unidade de engarrafamento de água e produção de refrigerantes no mesmo município do sul de Angola, num investimento de 95,5 milhões de dólares, criando 379 postos de trabalho. Em setembro, o mesmo grupo fechou outro contrato de investimento do género, neste caso para a construção, também no Lubango, de uma fábrica para produção de bolachas, massas e pão, no valor de 83,8 milhões de dólares.

Anteriormente, a Lusa tinha já noticiado que este grupo privado, com sede na província da Huíla e liderado pelo empresário Silvestre Tulumba, tem planos para investir 1,3 mil milhões de dólares na vizinha província do Cunene, no sector agrícola e pecuário. Tratam-se de cinco projetos de investimento para a instalação de unidades para produzir frangos, ovos, rações, de moagem de cereais, milho e trigo. Ainda para produção e comercialização de carne e leite e outro para instalar uma fábrica de produção e transformação de açúcar.

Publicidade

Sonae chega a acordo para aquisição da Brio

L’Oréal cresce 7,5% no primeiro trimestre