in

Grandes multinacionais são as que mais poluem

Segundo um relatório da Oxfam, as principais empresas da indústria alimentar são também as que mais poluem. As estimativas de emissões de gases de estufa das dez maiores empresas deste sector são superiores aos níveis gerados por muitos países.

Caso se incluísse estas companhias (Associated British Foods, Coca-Cola, Danone, General Mills, Kellogg’s, Mars, Mondelez International, Nestlé, PepsiCo e Unilever) na lista dos países mais poluentes do mundo, as mesmas ocupariam o número 25 do ranking dos países mais poluentes, superando, por exemplo, as emissões conjuntas dos países escandinavos: Finlândia, Suécia, Dinamarca e Noruega.

Em conjunto, este leque das dez principais empresas de alimentação mundiais emite, anualmente, 263,7 milhões de toneladas de gases de efeito estufa, quase todos relacionados, como explica o Ecoportal, à produção agrícola que sustenta a sua produção industrial.

Ainda segundo a Oxfam, nenhuma das empresas visadas obriga à colocação de objetivos para a redução de gases de estufa a nenhum dos seus fornecedores e apenas duas delas – Unilever e Coca-Cola – têm objetivos relacionados com as suas cadeias de abastecimento.

A Oxfam diz que apesar de as dez empresas citadas terem objetivos gerais sobre o tema, os mesmos não apresentam base científica, ao mesmo tempo que não se baseiam em números reais de emissões poluentes. Ainda que quase todos os visados tenham fixado objetivos relacionados com a utilização de óleo de palma (que causa uma elevada desflorestação), apenas a Mars e a Nestlé estenderam esta ação a outras matérias-primas geradoras de efeitos similares.

Publicidade

Grupo SEB cresce 4,8%

Tesco entra no Paquistão