in

Fruut começa a vender para França

A internacionalização é um dos objetivos a curto prazo da Fruut, marca portuguesa de fruta desidratada 100% natural, que, após ter conquistado Espanha, tem em França o seu próximo destino.

A internacionalização tornou-se um objetivo a curto-prazo a partir do momento em que o nosso produto foi muito bem recebido no mercado português. Depois de consolidarmos a nossa presença no mercado espanhol e de conseguirmos uma presença significativa no Japão, vamos continuar a apostar nos mercados externos. Em breve, começaremos a comercializar os nossos produtos numa das maiores cadeias de hipermercados em França”, afirma Filipe Simões, diretor executivo da Frueat, empresa que detém a Fruut.

Espanha representa hoje um volume de vendas superior ao mercado português. No mercado japonês, a Fruut está já presente em mais de 700 lojas desde 2016. Reino Unido, Alemanha e China estão também nos planos para os próximos cinco anos da marca portuguesa, que se quer afirmar como maior fabricante de produtos desidratados na Europa e que privilegia um processo de internacionalização “seguro e sustentado, com uma boa seleção de parceiros e respetivos modelos de distribuição”.

Nascida em plena crise, e 10 milhões de embalagens depois, a Fruut comemora cinco anos de atividade. Foi no ano de 2013 que o projeto de Filipe Simões e de Henrique Menezes de tornar a fruta “feia” apetecível aos olhos dos consumidores ganhou forma. “Entrámos no sector alimentar na altura em que se deu o ‘boom’ dos alimentos saudáveis. Os portugueses queriam soluções saudáveis e práticas e nós correspondemos a essa procura com uma opção acessível, saborosa e crocante”, afirma Filipe Simões.

O balanço dos primeiros cinco anos da empresa sediada no Porto e com produção em Satão faz-se de 10 milhões de embalagens vendidas, 25 milhões de peças de fruta aproveitadas, que foram rejeitadas pelo mercado devido a defeitos na casca ou tamanho reduzido e 115 mil quilogramas de cascas e caroços utilizados para alimentação animal e fertilização dos solos. 

Publicidade

Hisense compra a Gorenje

Como consomem os seniores?