in

Exportações já representam 30% da faturação da Cofaco

Com duas fábricas nas ilhas do Pico e de São Miguel, a detentora da conhecida Bom Petisco, a Cofaco, vê as  exportações a representarem já 30% da faturação total.

“Os últimos anos, em termos de exportações, têm sido francamente melhores. No geral, há uma trajetória de crescimento. Em termos de exportações, neste momento, estamos em cerca de 32 países. O principal é Angola, mas temos também Moçambique, França, Luxemburgo, Suíça. Falamos principalmente de ex-colónias portuguesas ou do mercado da saudade”, explica ao Sol Carlos Costa, consultor de mercado externo da empresa.

Satisfeita com a atual performance, a Cofaco quer continuar a crescer e a conquistar novos mercados. “Neste momento, queremos começar a sonhar um pouco mais alto. Queremos começar a entrar nas grandes cadeias de distribuição pela Europa. Quer dizer que temos obviamente de ser dos melhores. Para chegar aos maiores canais de distribuição, temos de estar equiparados às grandes fábricas europeias e restantes concorrentes mundiais. Mas o sonho é esse: chegar à primeira liga das conservas a nível mundial e temos estado a trabalhar para isso”, acrescenta Maria João Oliveira, adjunta da administração do mercado externo.

Publicidade

Publicidade

Florette investe 2,5 milhões de euros nas Canárias

Amazon interessada na compra de um dos maiores retalhistas biológicos