in

Estudo revela que Pepsi e Coca-Cola pagam para “suavizar” vínculo entre bebidas açucaradas e obesidade

A Coca-Cola e a PepsiCo terão financiado 96 organizações de saúde norte-americanas para minimizar o vínculo entre as bebidas açucaradas e a obesidade, revela um estudo publicado na revista científica American Journal of Preventive Medicine, com o título “Sponsorship of National Health Organizations by Two Major Soda Companies”.

Apesar do patrocínio corporativo das empresas de tabaco e álcool ter sido amplamente estudado, não tinha havido ainda uma tentativa sistemática para catalogar as atividades de patrocínios das empresas de bebidas açucaradas”, diz o estudo, que pretende clarificar a natureza, extensão e consequências deste patrocínio, assim como os gastos em pressão política que estas empresas exerceram sobre as legislações relacionadas com questões de nutrição, entre 2011 e 2015.

De acordo com a investigação, entre 2011 e 2014, a Coca-Cola gastou, em média, mais de seis milhões de dólares neste tipo de ações, ao passo que a PepsiCo gastou três milhões de dólares. Das 96 organizações patrocinadas, 63 eram de saúde pública, 19 eram médicas, sete eram fundações de saúde, cinco eram organizações governamentais e dois eram grupos alimentares. A lista contém duas organizações de combate à diabetes que, durante o período do estudo, pressionaram contra 29 projetos-lei destinados a reduzir o consumo de bebidas açucaradas, incluindo 12 propostas que preconizavam o aumento de impostos sobre estes produtos.

Após a divulgação do estudo, as redes sociais encheram-se de críticas contra as duas fabricantes de “soft drinks”.

Publicidade

APOL

APOL defende a criação de um CAE para a logística

Acordo de compras entre DIA e Eroski em risco