in

Empresas debatem sobre sustentabilidade e economia circular

Foto Shutterstock

A GS1 Portugal promove, hoje, um debate, em suporte digital, a partir dos seus estúdios, subordinado ao tema Economia Circular & Sustentabilidade.

O evento digital, que terá início às 10 horas, contará com a moderação do jornalista Luís Ribeiro e com a participação de Ana Isabel Morais, CEO da Sociedade Ponto Verde, João Meneses, secretário geral do Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável (BCSD Portugal), Paolo Fagnoni, CEO da Nestlé Portugal, Pedro Nazareth, diretor geral da Electrão, Ricardo Neto, presidente da Novo Verde, e Rui Miguel Nabeiro, CEO da Delta Cafés.

 

Lean & Green

sustentabilidadeAo longo de duas horas, os convidados vão partilhar as suas perspetivas sobre o tema, em particular, projetando medidas que garantam o equilíbrio entre o combate à escassez dos recursos, o crescimento económico e a preservação da natureza, equacionando também as lições extraídas deste período pandémico, no que diz respeito à sustentabilidade.

Neste formato de debate, que será transmitido nos canais digitais da GS1 Portugal (YouTube e Facebook), pretende-se analisar e dar a conhecer a opinião de especialistas e decisores na área da sustentabilidade, de empresas de diferentes sectores e áreas de intervenção.

No final da sessão, e perante o anterior enquadramento, será apresentado o programa Lean & Green, uma iniciativa de certificação das iniciativas de autorregulação que empresas e organizações se propõem a adotar para reduzir as emissões de dióxido de carbono decorrentes da respetiva operação logística. Esta iniciativa foi lançada em Portugal, no final de 2019, pela GS1 Portugal, entidade que a representa no país.

Nesta sessão, serão anunciadas as empresas que aderiram ao programa, assumindo a responsabilidade de atingir metas de redução concretas e verificáveis, bem como as que já as conseguiram alcançar, acrescentando contributos decisivos para a sustentabilidade, em particular, pelo contributo para a neutralidade carbónica pela adesão à maior plataforma europeia de colaboração nesta matéria.

 

Sustentabilidade

O objetivo final é, para cada empresa, acrescentar um contributo relevante para a prossecução das metas definidas no Acordo de Paris, reduzindo ao máximo a respetiva pegada carbónica. Por cada patamar alcançado, são premiadas com uma estrela, num total de cinco. Nesse contexto, a GS1 Portugal vai também anunciar as primeiras estrelas a atribuir a empresas participantes do programa que já atingiram, entretanto, a sua primeira meta de redução de emissões.

Para João de Castro Guimarães, diretor executivo da GS1 Portugal, “a sustentabilidade e a economia circular afirmaram-se, nos últimos anos, como prioridades cruciais das organizações internacionais, comunitárias e nacionais. O tecido empresarial e as organizações são ativos transformacionais para que os propósitos do Protocolo de Quioto e, mais recentemente, do Acordo de Paris e do Pacto Ecológico Europeu sejam exequíveis. Nesse sentido, a GS1 Portugal, enquanto parceiro de confiança das empresas e organizações, assumiu também esta prioridade estratégica e, entre outras medidas, chamou a si a representação em Portugal do único projeto de certificação de empresas e organizações empenhadas, com planos concretos, verificáveis e auditáveis, na redução de emissões de CO2 nas respetivas operações logísticas, ao longo de toda a cadeia de valor: o projeto Lean & Green. Parece-nos de extrema importância debater este tema de forma clara para que as empresas, em processo de mudança, encontrem diferentes soluções para os seus objetivos”.

Publicidade

bebidas alcoólicas

ANCEVE contesta proibição de venda de bebidas alcoólicas após as 20 horas

Wish

Wish aposta na cotação bolsista para concorrer com a Amazon