in

El Corte Inglés melhora margens e reduz dívida

O El Corte Inglés aumentou o seu EBITDA em 4,4%, no primeiro semestre do seu exercício fiscal, para os 335 milhões de euros.

O volume de vendas alcançou os 7.585 milhões de euros, 0,4% acima, apesar de algumas áreas de retalho se terem visto afetadas neste período pela meteorologia adversa.

Segundo informou o grupo de grandes armazéns em comunicado, o EBITDA foi favorecido “pela melhoria das margens em todas as áreas do grupo graças à nova gestão e às ações estratégicas que se estão a desenvolver”. A margem bruta aumentou em 20 pontos base.

No primeiro semestre, a dívida líquida reduziu em 347 milhões de euros, para os 3.652 milhões de euros. Esta melhoria ficou a dever-se aos desinvestimentos no valor de 212 milhões de euros realizados nos últimos meses. O processo de refinanciamento colocado em marcha pelo grupo permitiu reduzir os gastos financeiros em 18 milhões de euros, situando-se nos 68 milhões de euros entre março e agosto.

O negócio de retalho melhorou o seu EBITDA em 2,2%, para os 235 milhões de euros, enquanto que as vendas atingiram os 6.017 milhões de euros, 0,6% abaixo do período homólogo, graças ao “efeito adverso da meteorologia no sector têxtil”. A contração das vendas de moda foi de 1,5%.

Um melhor desempenho foi registado nas áreas de lar, cultura e lazer e no Supercor, assim como no negócio em Portugal.

Publicidade

Publicidade

Henkel apresenta bom desenvolvimento no terceiro trimestre

Zippy entra no Brasil