in

Distribuição e sector leiteiro unidos na divulgação dos benefícios do leite

A APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição e a ALIP – Associação Interprofissional do Leite e Lacticínios, em representação do sector leiteiro e da distribuição, vão apresentar esta terça-feira, dia 11 de outubro, ao ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas dos Santos, o seu projeto de compromisso de colaboração para o esclarecimento e divulgação dos benefícios da ingestão de leite e produtos lácteos.

Este projeto conta com o apoio da Direção Geral da Saúde e da APN – Associação Portuguesa de Nutricionistas.

O compromisso visa “de forma relevante, consistente e constante elevar as principais propriedades nutricionais do leite, alimento reconhecido pela generalidade dos profissionais competentes de saúde e alimentação, como relevante no contributo para uma alimentação equilibrada quando integrado num padrão alimentar saudável e diversificado”, dizem as associações em comunicado.

Segundo José Capela, presidente do Conselho Diretivo da ALIP, “o leite tem sofrido um ataque fortíssimo no cerne daquilo que faz dele um alimento dito completo, ataque esse ampliado através de diferentes canais que não mais têm servido para a desinformação, equívoco das famílias portuguesas e, na nossa opinião, comprometedor de uma correta dieta alimentar de futuras gerações. Desta forma, e resultado das evidências e desta ser uma preocupação comum, pela primeira vez estes dois sectores unem esforços no sentido de ajudar os profissionais prescritores a repor a verdadeira informação sobre um dos alimentos mais simples e completo nutricionalmente”.

Recentemente, Pedro Graça, diretor do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável da Direção Geral da Saúde, afirmava que o combate ao consumo tem mais expressão mediática do que verdade científica e lembrava que, além da proteína de elevada qualidade e nutrientes imprescindíveis, o leite tem baixas calorias e é acessível. “O leite fornece quantidades apreciáveis de proteínas de alto valor biológico, para além de cálcio, vitamina B2, vitamina B12, fósforo, iodo e potássio”, destaca Francisco George, diretor da Direção Geral de Saúde, que apoia e congratula a iniciativa.

Publicidade

Comércio a retalho com quebra acentuada na zona euro e União Europeia

Comércio europeu cresce em agosto

EuromadiPort detém 10% do mercado de retalho de base alimentar em Portugal