in

Devoluções de 2021 podem valer 761 mil milhões de dólares

Agora que a época de compras de fim de ano de 2021 está completa, inicia-se a campanha de devoluções. Nos Estados Unidos da América, os retalhistas esperam que os clientes devolvam mais de 761 mil milhões de dólares em mercadorias vendidas, no ano passado, de acordo com um novo relatório da National Retail Federation (NRF) e da Appriss Retail divulgado pela Retail Dive.

Este valor representa 16,6% do total de vendas a retalho no mercado norte-americano, que subiram para 4,58 biliões de dólares, no ano passado. A taxa de devoluções de 2021 apresenta um aumento em relação aos 10,6% em 2020.

Dos 1,05 biliões de dólares em vendas online, no ano passado, os compradores devolveram cerca de 218 mil milhões dos quais, 23,2 mil milhões foram devoluções fraudulentas, segundo apurou a NRF.

Também a CBRE e a Optoro, em dezembro, estimaram que os compradores iriam devolver, pelo menos, 66,7 mil milhões de dólares em mercadorias aos retalhistas. O relatório observou ainda que o custo das devoluções aumentou, desde 2020, com produtos de eletrónica como laptops, tablets e smartphones a terem o maior custo de logística reversa.

 

Categorias mais devolvidas

Entre as categorias com maiores taxas de devolução estão vestuário (12,2%) e bricolage e artigos para casa (ambas 11,5%).

Os métodos de pagamento mais comuns que levaram a devoluções foram cartões de crédito (22,78%), dinheiro (12,69%) e cartões de débito (7,04%), de acordo com o relatório.

H&M

H&M multiplica por nove o lucro líquido

Amazon

Amazon lança programa de aceleração de startups de produtos sustentáveis