in

Danone quer acabar com a globalização da agricultura

Foto Shutterstock

A standardização e uniformização dos produtos alimentares são um erro, na opinião de Emmanuel Faber, CEO da Danone. Ao invés, as grandes empresas deverão apostar na produção local e numa muito maior diversidade de marcas.

Em declarações à Europe 1, o “patrão” da Danone defende que, face à globalização dos regimes alimentares impulsionada pelos gigantes do sector, os alimentos nos quatro cantos do mundo são cada vez mais semelhantes. Nos Estados Unidos, 70% das batatas cultivadas são de uma variedade imposta pela McCain para as suas batatas fritas e 60% dos tomates são da variedade escolhida pela Heinz para fazer o seu ketchup. “Esta monocultura esgota os solos e os frutos são cada vez menos nutritivos. Dentro de 50 anos, as laranjas poderão perder até 70% da sua vitamina C, o que significa que deverá ser artificialmente adicionada”.

A Danone ambiciona, assim, implementar um modelo diferente, privilegiando a diversidade da produção local. Exemplo desta estratégia é a multiplicação das pequenas marcas.

Publicidade

Publicidade

Sonae MC com o maior crescimento em mais de 10 anos

Portugal Fintech, APBA e IFD juntas na promoção do investimento em Portugal