in

Cresce procura por profissionais no sector da logística e supply chain

Foto Shutterstock

A Michael Page anuncia um crescimento no recrutamento de quadros ligados ao sector da logística e gestão da cadeia de produção.

Entre os sectores e empresas com maior crescimento, destacam-se as operações logísticas e e-commerce, que registaram, em 2020, um crescimento de 15% relativamente ao ano anterior, seguindo-se as empresas de transportes B2C, com um aumento de 10%, e o sector farmacêutico, com um crescimento de 4%.

As funções “top” e “middle management” são as mais requisitadas, num sector que regista dificuldade na atração de talento em Portugal. Entre os perfis mais procurados, destacam-se Supply Chain Manager, diretor de operações logísticas, responsável de transportes, responsável de logística e-commerce, Supply & Demand Planner, Category Buyer, Procurement Manager e Head of Procurement.

Entre as competências mais valorizadas pelos empregadores e fatores críticos para a contratação, destacam-se a procura de perfis dinâmicos, analíticos, com domínio de competências digitais, capacidade de liderança e de comunicação, e mentalidade “problema solving”, com o pensamento voltado para a solução e resolução de problemas, além das capacidades técnicas.

 

Aumento das remunerações

A tendência de evolução das contratações é acompanhada pelo aumento das remunerações neste sector, tendo-se registado, no primeiro trimestre deste ano, face a 2020, um crescimento em média superior a 4%.

As funções que registaram maior crescimento, em termos de remuneração, estão diretamente associadas ao sector de e-commerce, transportes e Supply Chain, com aumentos entre 5% e 10%.

No que diz respeito às regiões do país onde se regista maior criação de emprego no sector da logística, a Grande Lisboa, Carregado, Azambuja e Setúbal, onde estão localizados grandes centros logísticos e de distribuição, são as áreas com maior procura.

O crescimento da logística e ‘supply chain‘ foi impulsionado, em grande parte, pela transformação decorrente do isolamento social, que contribuiu para a forte procura de serviços e produtos online. Estes são os sectores que garantem a chegada dos produtos ou serviços às mãos dos clientes, tornando-se ainda mais essenciais, o que motiva o crescimento da procura no campo das contratações por estes profissionais e o consequente aumento em termos de remuneração“, analisa Filipe Forte, Associate Manager da Michael Page.

Publicidade

moda

Indústria da moda regista declínio de 90% nos lucros económicos

UMA COLA

Grupo Domus Capital lança UMA COLA