in

Continente desenvolve primeiro supermercado com zona Plastic Free

Inaugurou-se, no Continente Bom Dia do Via Catarina, no Porto, a primeira “praça” de frutas e legumes do país a adotar a política “single-use-plastic free”.

Em alternativa aos sacos de plástico descartáveis, os clientes desta loja Continente Bom Dia podem utilizar, na secção de frutas e legumes, os sacos de algodão ou poliéster reutilizáveis e laváveis, os sacos de papel gratuitos (que suportam até 2,5 quilogramas) ou ainda trazer os seus sacos de casa. Neste espaço específico, não existem alimentos embalados em plástico.

O compromisso assumido pelo Continente é o de antecipar, para 2025, a ambição definida pela União Europeia para 2030, reduzindo, ou mesmo eliminando quando possível, a utilização de materiais de plástico de origem fóssil, no que diz respeito aos produtos de marca própria, assegurando que todos eles têm embalagens reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis.

Desde o início do ano que a marca Continente tem vindo a defender a política de utilização responsável do plástico, reconhecendo em casos específicos a mais-valia deste material no que diz respeito a questões de segurança alimentar, preservação dos alimentos e garantia de qualidade. É por este motivo que na loja Via Catarina, para além da zona 0% plástico, se encontram frescos embalados por razões relacionadas com o acondicionamento de alimentos delicados e de pequeno porte (por exemplo, bagas), a preservação de fracionados para agregados mais pequenos (por exemplo, melancia) ou a conservação de frescos que contêm humidade (por exemplo, alface), evitando, assim, o desperdício alimentar.

Por último, a marca está atualmente a levar a cabo um movimento de redução de plástico na secção de frutas e legumes de todas as lojas, não apenas nas embalagens, como é o caso dos mini tomates, alho francês e ervas aromáticas, mas também na venda a granel com a eliminação dos alvéolos de plásticos das caixas das frutas. Esta medida permitirá uma poupança anual superior a 115 toneladas de plástico, contabilizando apenas a secção de frutas e Llgumes.

Publicidade

Portugal na dianteira do crescimento do consumo em valor

Nespresso investe na revitalização de café de Moçambique