in

Consumo global de bebidas alcoólicas cai pela primeira vez em 10 anos

Os volumes de bebidas alcoólicas registaram, a nível mundial, um declínio de 0,7% em 2015, entrando, pela primeira vez em dez anos, em terreno negativo. Dados da Euromonitor que traduzem uma perda de vendas de 1,7 mil milhões de litros desde 2014.

Na China, a queda foi de 3,5% e o Brasil e a Europa de Leste também registaram uma tendência negativa, com uma contração de 2,5% e de 4,9%, respetivamente. A Europa de Leste e a região da Australásia estagnaram, ao passo que a América do Norte cresceu 2,3%. Mesmo o potencial do mercado da região AMEA (Ásia, Médio Oriente e África) foi esbatido pela volatilidade das divisas e flutuação no preço das “commodities”.

Segundo Spiros Malandrakis, analista sénior de bebidas alcoólicas na Euromonitor, aspetos como a autenticidade e cariz artesanal estão a perder atualmente tração, ao passo que os atributos da sofisticação, moderação e exotismo estão a ser as forças de crescimento deste mercado. “O gin inglês premium, o whisky irlandês e japonês, a cerveja preta e sem álcool são áreas de crescimento e não é coincidência o facto destes segmentos estarem a ganhar popularidade entre os consumidores Millennials nos mercados ocidentais mais maduros”, assinala.

Para além destas categorias, a tequila e o bourbon mantiveram-se sólidos, ao passo que o conhaque recuou. A sidra teve um bom desempenho, mas o rum e a vodka registaram dos piores comportamentos.

Publicidade

Quota dos hipermercados e grandes supermercados com redução significativa na próxima década

Serviço omnicanal da Fnac premiado em Espanha