in

“Com este lançamento, temos como principal objetivo desenvolver e valorizar a categoria de leites infantis”

 Aptamil Leites de Transição tem uma nova fórmula e renovou a sua imagem, com uma comunicação direta da inovação. Uma aposta forte da marca, que tem como principal objetivo valorizar a categoria de leites infantis e reforçar a sua liderança no segmento de leites regulares, como nos conta Diana Lopes, gestora da marca Aptamil na Danone Specialized Nutrition Portugal.

Diana Lopes

Grande Consumo – A Aptamil apresentou, recentemente, uma nova fórmula. A que se deve esta aposta e quais os seus objetivos?

Diana Lopes – Para depois do leite materno, é importante que existam soluções nutricionais que deem a confiança aos pais que estão a fazer o melhor para o futuro dos seus filhos. Fruto de mais de 40 anos de investigação no leite materno de Aptamil Leites de Transição, justifica-se a renovação das nossas fórmulas para que possamos oferecer aos bebés, pais e cuidadores produtos que incorporem as mais recentes descobertas e inovações e que melhor respondem às suas exigências e necessidades. Há sempre novas descobertas, acompanhadas de perto pelo nosso centro de investigação, e é por isso que, todos os dias, as nossas equipas trabalham para criar novas fórmulas mais avançadas, que combinem todos os componentes necessários ao normal desenvolvimento do bebé, sempre inspiradas no padrão de ouro que é o leite materno. 

Com este lançamento, temos como principal objetivo desenvolver e valorizar a categoria de leites infantis, oferecendo aos pais a possibilidade de darem aos seus bebés leites de transição inovadores, fruto de investigação pioneira e de elevado valor acrescentado. Com isto, temos objetivos de negócio ambiciosos, no sentido de reforçar a liderança no segmento de leites regulares, oferecendo a cada bebé o produto mais adequado às suas necessidades.

 

GC – Apesar de todas as marcas referirem sempre a importância do leite materno na alimentação dos bebés, certo é que o mercado acolhe cada vez mais referências e marcas. Concretamente, o que é que a nova fórmula de Aptamil traz de novo ao portfólio da marca, ao mercado e, naturalmente, aos bebés?

DL – Sabendo da importância da nutrição nos primeiros anos de vida do bebé, e que o leite materno é a melhor nutrição para os bebés, há 40 anos que nos dedicamos a estudá-lo de forma contínua para podermos oferecer a todos os bebés a melhor opção para depois do leite materno.

A fórmula que agora lançamos, e que resulta de um intenso e contínuo trabalho de uma equipa dedicada de 500 cientistas e especialistas, apresenta ao mercado aquela que é a nossa fórmula mais avançada criada através de um processo único e patenteado concebido para ir ao encontro das necessidades nutricionais do bebé. 

A grande inovação e mais-valia da nossa fórmula reside na sua mistura única de componentes idênticos aos naturalmente encontrados no leite materno, o 3’GL HMO (3′-Galactosil-lactose Oligossacárido do Leite Humano) e o AA (Ácido Araquidónico), dando origem a uma fórmula com 19 vezes mais oligossacáridos do que os produtos homólogos do seu principal concorrente. Aptamil Leites de Transição contém ainda vitaminas C e D, que ajudam o sistema imunitário dos bebés.

 

GC – Trata-se de um produto com um PVP superior ou em linha com a restante oferta da marca?

DL – Estamos a falar de uma inovação transversal à nossa gama de leites de transição e crescimento e que, por ser fruto de uma longa e dedicada investigação, tem um posicionamento de preço alinhado com o valor acrescido da inovação que é disponibilizada ao mercado.

 

GC – Qual foi o período de desenvolvimento desta inovação?

DL – Todas as nossas inovações são fruto do percurso da Nutricia, com mais de 120 anos de experiência em nutrição de início de vida, e 40 anos de investigação pioneira sobre o leite materno e que nos permite trazer mais esta inovação ao mercado, confiantes das suas vantagens e benefícios para os bebés.

 

GC – Qual a importância do canal alimentar para a Aptamil? É possível pensar em não vende os seus produtos neste canal, atendendo às especificidades dos mesmos e respetivo público-alvo?

DL –  Em Aptamil Leites de Transição, acreditamos que cada canal tem um papel muito específico e que todos eles são importantes para o nosso público-alvo, considerando as especificidades dos nossos produtos.

Apesar de sabermos que os canais especializados são fundamentais para dar confiança aos pais no aconselhamento especializado e sempre que surgem dúvidas, o canal alimentar tem um papel-chave pela sua abrangência territorial e conveniência associada.

Assim sendo, não nos faz sentido limitar a comercialização dos nossos produtos apenas a um determinado canal, mas sim continuar a trabalhar para potenciar cada um dos canais nas suas especificidades, sendo esta uma estratégia vantajosa para todos os “players” envolvidos e, acima de tudo, para os pais e os bebés.

 

GC – Qual a importância dos leites de transição para os bebés?

DL – O aleitamento materno é a melhor forma de alimentação para os bebés, promove o melhor começo de vida e proporciona-lhes todos os benefícios da amamentação, como a imunidade (diminuição do risco de infeções e alergias) e a proteção de que o bebé necessita.

Contudo, e porque nem sempre a amamentação é possível, a Nutricia tem mais de 120 anos de experiência em nutrição em início de vida e, inspirada em 40 anos de investigação no leite materno e nas necessidades do bebé, oferece aos pais as suas fórmulas mais avançadas. É nos primeiros mil dias que os bebés constroem as suas principais defesas e, por isso, é importante que, nesta fase, vejam satisfeitos os requisitos nutricionais. Os leites de transição surgem para ajudar a um desenvolvimento e crescimento normal, na fase de diversificação alimentar, após os seis meses de idade.

 

GC – É este o grande lançamento da marca para o presente exercício (apesar de ter sido lançado em finais de 2019)? Era importante associar a mudança no packaging para promover este lançamento?

DL – Para 2020, esta será a grande novidade de Aptamil Leites de Transição e, se no interior temos uma inovação disruptiva, não fazia sentido que, exteriormente, se mantivesse tudo na mesma.

Foi exatamente por isso que renovámos a nossa identidade visual para uma imagem mais moderna e clara, começando pelo logótipo de marca, que passa a estar envolto num escudo brilhante e luminoso.

Além disso, privilegiámos uma informação clara que ajude os pais a entender qual o produto certo para a fase em que o seu bebé se encontra, através de uma mascote que vai crescendo com o bebé, e também explicando a inovação que agora chega ao mercado, diferenciando totalmente Aptamil Leites de Transição dos demais homólogos apresentados pela concorrência.

 

GC – Como é que esta novidade vai ser comunicada ao mercado?

DL – A primeira comunicação da inovação foi iniciada em julho, junto dos profissionais de saúde, onde explicámos de forma detalhada a inovação e apresentámos todos os suportes científicos que atestam as vantagens e benefícios da nova fórmula Aptamil Leites de Transição.

Posteriormente, na altura do lançamento, contámos com o testemunho de algumas mães Aptababy para que fossem as porta-vozes da nossa inovação, explicando o porquê de esta ser a escolha para os seus filhos.

O principal canal de comunicação ao mercado para esta inovação é o mundo digital. Este é o canal onde os pais de hoje recorrem em primeira instância para se informarem, pelo que é lá que vamos continuar a comunicar com o nosso “target”, de forma a responder às suas necessidades e preocupações, numa altura tão delicada como os primeiros anos de vida.

Publicidade

Mercadona reforça compromisso social em Portugal

Adega de Borba assinala 65 anos