in

Coca-Cola acusada de publicidade enganosa

A organização não governamental Praxis Project denunciou a Coca-Cola e a patronal de bebidas não alcoólicas norte-americana por publicidade enganosa sobre o impacto dos refrigerantes na saúde.

Os ativistas acusam a multinacional de utilizar táticas de publicidade para minimizar os efeitos nocivos dos seus produtos, do mesmo modo que fez a indústria tabaqueira nos anos 90.

A queixa foi apresentada no tribunal de Oakland, na Califórnia. A organização, apoiada pelo Center for Science in the Public Interest, defendem que há estudos científicos que vinculam de forma direta o consumo de refrigerantes a doenças como a obesidade, diabetes e problemas cardiovasculares.

A denúncia acontece num momento importante para a indústria de bebidas refrigerantes, com iniciativas de vários Governos de agravar a taxa fiscal sobre estes produtos. Reino Unido, França, México, Hungria e Portugal, por exemplo, estão a contemplar impostos específicos. Nos Estados Unidos da América, cidades como São Francisco e Chicago estão a proceder do mesmo modo.

Kent Landers, porta-voz da Coca-Cola citado pelo Bloomberg, indica que a queixa está pouco fundamentada e assinala que todos os produtos disponibilizam informação transparente sobre o seu teor calórico. “Levamos muito a sério a saúde dos nossos consumidores e trabalhamos com o compromisso de lutar contra a obesidade, escutando a comunidade científica”.

Publicidade

Consumidores cada vez mais preocupados com a sustentabilidade

DHL Express Portugal separa o transporte expresso internacional do transporte terrestre