in

Chega o primeiro Raríssimo By Osvaldo Amado

Os apreciadores de vinhos já conhecem bem o trabalho de Osvaldo Amado, reconhecido enólogo português, já com 32 vindimas de história, milhões de garrafas produzidas, com milhares de prémios atribuídos. Já fez vinhos em quase todas as regiões vitivinícolas de Portugal, com destaque para a Bairrada, a sua terra de coração, para o Dão, o Douro, a Região dos Vinhos Verdes e ainda Tejo, Lisboa e Alentejo. Já fez vinhos em Espanha, Itália, África do Sul e, atualmente, vinhos na Vinibrasil, empresa do Grupo Global Wines, produtor de vinhos como Casa de Santar, Cabriz ou Quinta do Encontro, onde é o diretor de enologia. Há cerca de dois anos, decidiu restruturar a sua vida, abandonando as consultorias para ter mais tempo para os vinhos do Grupo Global Wines e também reunir condições para criar os seus próprios vinhos, num estilo até agora nunca antes comercializado. Assim nasceu a empresa Total Wines – Vinhos de Portugal e a marca Raríssimo By Osvaldo Amado.

Osvaldo Amado

É desta forma que chega o primeiro Raríssimo By Osvaldo Amado, um espumante Extra Bruto Blanc des Blancs de 2006, DOC Bairrada, 100% da casta Arinto. O luxuoso estojo protege a garrafa de design francês, envolvida por materiais nobres, com destaque para o rótulo onde “Raríssimo” sobressai, um trabalho de criatividade com a assinatura da Marques & Associados. Do processo de vinificação, o enólogo destaca que é “creme do creme, aproveitou-se apenas 40% da uva, depois 50% fermentou em barricas de segundo uso. Contou com estágio de 11 anos em garrafa sur lie e 12 meses após o dégorgement”.

Para Osvaldo Amado este espumante tem uma longevidade superior a sete anos e revela “aspeto cristalino, com bolha muito fina e persistente. Apresenta cor palha atenuada, com tons esverdeados, aroma pleno de complexidade e intensidade, perfil que mantém na boca, tem musse crocante, excelente frescura, é delicado e de longa persistência final”.

Existem 1.500 garrafas, que agora chegam ao mercado pelas mãos da Vinalda, a um preço recomendado de venda ao público de 95 euros. “Excelência, genuinidade e raridade são características que raramente surgem em simultâneo num novo projeto vínico. Quando esse projeto é pensado e liderado por alguém como Osvaldo Amado, ao longo de quase duas décadas, temos de abraçar a oportunidade de representar a marca com grande paixão e entusiasmo“, declara José Espírito Santo, diretor geral da Vinalda – Companhia Comercial de Bebidas.

No início do próximo ano, chegam o Raríssimo By Osvaldo Amado DOC Dão tinto 2001, o DOC Bairrada branco 2015, o DOC Dão branco 2011 e o Clarete Clássico DOC Dão 2013.

Osvaldo Amado está apoiado por uma equipa de profissionais que tratam do processo produtivo, estando André Amado responsável pelo marketing e dinamização comercial. O enólogo garante que não pretende dedicar-se exclusivamente a este projeto, pois fazer vinho é a sua forma de vida.

Publicidade

IKEA compra participação em startup que torna as devoluções mais eficientes

Grupo francês Gfi adquire 100% da Informática El Corte Inglés