in

Bruxelas quer evita tensões após desaparecimento do sistema de quotas de açúcar

A Comissão Europeia vai colocar em vigor um pacote de medidas para evitar tensões com o desaparecimento das quotas de produção de açúcar, previsto para 1 de outubro de 2017, a fim de não repetir os erros e as consequências adversas causadas pela liberalização do mercado de lácteos, em 1 de abril de 2015.

O comissário da Agricultura, Phil Hogan, destaca que se vai manter a armazenagem privada de açúcar, se vão incentivar acordos coletivos entre produtores de beterraba sacarina e os fabricantes de açúcar e se vai proteger o sector de importação. Assim, será criado um grupo de especialistas para tratar do período de transição após o fim das quotas, de modo a avaliar a nova situação.

Porém, de acordo com Bruxelas, não pode ser excluída uma possível queda nos preços do açúcar, perante as perspetivas de uma eventual volatilidade no rescaldo do desaparecimento das quotas. O comissário europeu acrescenta que a existência destes direitos de produção não significa necessariamente que não haja volatilidade de preços.

Publicidade

Apple quer transformar lojas em espaços de convívio

Nestlé regista crescimento em todas as categorias