in

Bosch instala parque geotérmico em Braga

Bosch descarbonização

A unidade da Bosch em Braga reforça compromisso com a sustentabilidade através da implementação de um projeto de descarbonização.

O projeto, entre outras medidas, resultou na construção de um parque geotérmico que veio ajudar a eliminar a necessidade de gás na localização, passando esta a utilizar exclusivamente energias renováveis, produzidas através de recursos não esgotáveis e que o planeta nos oferece gratuitamente, tais como: vento, sol, força das marés, energia geotérmica do planeta, entre outras.

Este projeto de descarbonização é muito relevante e significativo para a unidade da Bosch em Braga, pois reflete o trabalho que estamos a desenvolver no âmbito do nosso compromisso com a sustentabilidade, enquanto empresa e para com a sociedade de uma forma geral. Este não é um projeto isolado, pois enquadra-se dentro da estratégia de transição energética que a Bosch está a colocar em prática em todas as áreas do negócio, seja com aplicação de medidas e soluções que promovem a eficiência energética nas suas diferentes localizações, como também na vertente de desenvolvimento de serviços, e produção de tecnologias e produtos que vão ajudar os consumidores a utilizar as várias energias de forma mais eficiente e sustentável”, afirma Carlos Ribas, representante da Bosch em Portugal e diretor técnico da Bosch em Braga.

Desenvolvido e implementado entre 2022 e 2023, este novo projeto de descarbonização da Bosch em Braga materializou-se através da instalação de um sistema de bomba de calor geotérmica, que se traduz na combinação ente uma bomba de calor e neste caso, 140 sondas geotérmicas levadas até uma profundidade de 133 metros, e assume-se como sendo uma das maiores centrais geotérmicas em Portugal Continental. Através das sondas geotérmicas e de bomba de calor de condensação a água, este sistema tem a capacidade de fornecer energia térmica em arrefecimento ou aquecimento de uma forma mais eficiente e económica do que qualquer outro sistema convencional. O recurso a este sistema geotérmico veio proporcionar uma redução muito significativa em emissões de carbono, estimando-se esta em cerca de 600 toneladas de CO2 por ano.

A instalação do sistema geotérmico integra-se no plano alargado de transição energética da empresa, que tem como um dos principais objetivos, e já concretizado, a eliminação do uso de gás natural como fonte de energia primária. Do conceito base do projeto faz ainda parte um conjunto de medidas adicionais, que passam por diferentes soluções complementares de: recuperação de energia da infraestrutura já existente, nomeadamente dos equipamentos de produção de ar comprimido e de produção de água fria; sistemas de bomba de calor e chillers de elevada eficiência sazonal; e a permanente monitorização e otimização da gestão técnica dos edifícios, de forma a tornar o controlo dos sistemas de AVAC (Aquecimento, Ventilação e Ar-Condicionado) mais autónomos e eficientes. Combinadas, estas medidas equivalem a uma poupança de aproximadamente 5.740 MWh de gás natural, o que corresponde a uma redução anual das emissões de 1.160 toneladas de CO2.

Siga-nos no:

Google News logo

Pintas Character 2021

Pintas Character 2021 distinguido com medalha “Grande Ouro” no Concurso Vinhos de Portugal

transações Santos Populares

Faturação dos negócios em Lisboa aumenta 14% com os Santos Populares