in

Bosch aumenta vendas em Portugal em 13%

Foto Shutterstock

A Bosch encerrou o ano fiscal de 2018, em Portugal, com vendas totais de 1,7 mil milhões de euros, incluindo vendas de empresas não consolidadas e serviços internos a empresas parceiras. Tal corresponde a um aumento de 13% em relação ao ano anterior.

No mercado local, a Bosch registou vendas consolidadas de 308 milhões de euros, 28% acima do nível de 2017. “2018 foi mais um ano de sucesso para a Bosch Portugal: crescemos em todos as localizações e alcançamos um recorde de vendas“, afirma Carlos Ribas, representante da Bosch em Portugal.

A Bosch reforçou a sua posição como uma das maiores exportadoras do país, com mais de 95% da produção destinada ao mercado internacional. Mais de 50 países em todo o mundo importam soluções produzidas em Aveiro, Braga e Ovar. “Todos as localizações em Portugal evoluíram positivamente e contribuíram para a consolidação dos nossos negócios no país, tornando Portugal num dos principais países na Europa para o Grupo Bosch”, afirma Javier González Pareja, presidente do Grupo Bosch em Portugal e Espanha. “Com base no primeiro trimestre, esperamos uma evolução comercial estável em Portugal em 2019. Além disso, queremos continuar a crescer ainda mais na área de I&D e expandir as nossas parcerias de inovação com centros de conhecimento e competências em Portugal“, acrescenta Carlos Ribas.

Em 2018, o Grupo Bosch investiu 111 milhões de euros em Portugal, principalmente nos centros de investigação e desenvolvimento (I&D) e na expansão da sua fábrica em Braga, à qual foram adicionados 20 mil metros quadrados de área de produção e escritórios no sentido de atender à crescente procura das suas soluções por parte dos vários clientes. A Bosch continuará a investir em Portugal e planeia alocar mais de 80 milhões de euros no país, em 2019, para dar continuidade a expansão das instalações em Braga e Ovar.

Com mais de 5.300 colaboradores, a Bosch é um dos maiores empregadores em Portugal. Em 2018, foram criados mais de 850 novos empregos nas mais diversas áreas de atuação da empresa, dos quais 130 são engenheiros nos centros de I&D. Em 2019, a empresa pretende fortalecer ainda mais as suas equipas de I&D com a contratação de cerca de 250 engenheiros.

2018

2018 foi um ano bem-sucedido para o Grupo Bosch”, afirma Stefan Asen-kerschbaumer, CFO e vice-presidente do conselho de administração da Bosch. Assim como em 2017, as vendas e os resultados atingiram um nível muito positivo. A receita de vendas totalizou os 78,5 mil milhões de euros, um valor que foi afetado por efeitos substanciais da taxa de câmbio, de 2,1 mil milhões de euros. Depois de ajustar os efeitos da taxa de câmbio e ignorar os efeitos da consolidação, as vendas cresceram 5%. Nominalmente, cresceram em 2,2%. Os lucros antes de juros e impostos (EBIT) das operações totalizaram 5,5 mil milhões de euros, acima dos 5,3 mil milhões de euros do ano anterior. Apesar dos investimentos consideráveis em áreas promissoras, a margem EBIT das operações aumentou de 6,8% em 2017 para 7,0%. “Apesar dos desafios económicos, em 2019 continuaremos a investir substancialmente no desenvolvimento de novas tecnologias e áreas de negócios, a fim de garantir a viabilidade futura da empresa”, conclui.

Publicidade

Publicidade

The Body Shop anuncia campanha plástico com consciência

MO apresenta nova loja online