in

Antiga Yazaki Saltano reabilitada para Centro de Logística do Grupo Garland

O Grupo Garland tem um novo centro logístico no norte do país, o qual resulta da reconversão da antiga fábrica da Yazaki Saltano, em Vila Nova de Gaia.

A transformação do espaço numa das mais modernas instalações logísticas em Portugal ficou a cargo da Garcia, Garcia, construtora nacional especializada na conceção e execução de plataformas industriais e logísticas, recentemente distinguida com o prémio Melhor Construtora nos Prémios Construir 2016.

Desenvolvido em duas fases, o projeto permitirá à Garland reforçar a sua capacidade logística a norte, passando a dispor de mais 33 mil metros quadrados de área final de armazenagem. O novo centro logístico da Garland em Gaia, cuja segunda fase de intervenção ficou concluída no final de outubro, ocupa a totalidade das instalações da antiga Yazaki Saltano e a sua capacidade já está totalmente ocupada.

O plano de trabalhos contemplou, numa primeira fase, realizada no final de 2014, a reabilitação de uma nave com 15 mil metros quadrados e uma área administrativa com 150 metros quadrados. No entanto, face ao crescimento dos negócios dos clientes, e consequente necessidade de uma maior área logística, a Garland adjudicou à Garcia, Garcia uma segunda intervenção, que pressupõe a reabilitação do restante complexo, estando projetada uma cave com 7.500 metros quadrados, espaço de mezzanine com cerca de 1.000 metros quadrados e naves para armazenagem em altura com 9.500 metros quadrados. Também foi construído um bloco social e administrativo com 300 metros quadrados. “Inicialmente prevíamos reabilitar uma parte da antiga unidade fabril, mas o crescimento do negócio dos nossos clientes em Portugal fez-nos avançar para a reconversão da área total das instalações”, afirma Ricardo Sousa Costa, membro do Conselho de Administração responsável pela Garland Logística. “Depois de construir o Centro Logístico da Maia, uma referência em termos de qualidade de construção e das soluções que integra, as quais nos oferecem a melhor segurança para as mercadorias dos nossos clientes e a melhor operacionalidade, a Garcia, Garcia voltou a ser o parceiro escolhido pelo seu know-how acumulado na conceção e construção deste género de edifício”, acrescenta o responsável.

No edifício, para além da intervenção de reforço estrutural, foram desenvolvidos trabalhos de reparação e substituição da cobertura e de revestimentos de fachadas. Ganha destaque a utilização na cobertura de chapas de luz, cobrindo perto de 10% da área total. Promovendo a iluminação natural, esta solução irá conferir conforto a quem trabalha no edifício, bem como permitir uma significativa poupança energética. No novo complexo logístico destaca-se ainda a instalação de sistemas de deteção e extinção de incêndio e de um sistema de desenfumagem.

A adaptação do complexo à sua nova finalidade (logística e armazenagem) pressupôs a construção de duas baterias de cais de carga, num total de 13 cais e a substituição integral das acessibilidades em torno do edifício. Ao nível do pavimento interior, nas naves de armazenagem foi utilizado um avançado sistema de polimento e planimetria, ajustado às exigências que um equipamento logístico determina.

Publicidade

Empresas de refrigerantes procuram oferecer alternativas mais saudáveis

Programa de Agricultura Sustentável da Knorr revela resultados positivos