Amazon Fresh
in

Amazon em condições para ultrapassar a Tesco como maior retalhista britânica

A Amazon está em condições de ultrapassar a Tesco como maior retalhista do Reino Unido, em 2025, com vendas brutas de 89,9 milhões de euros, segundo um estudo Edge Retail Insight.

Em 2020, as vendas da Amazon UK atingiram os 42,3 mil milhões de euros, enquanto as das Tesco foram de 74,6 mil milhões de euros. Contudo, a Edge prevê que a Amazon cresça a um ritmo de 16,3%, ao longo dos próximos cinco anos, ultrapassando a concorrente.

A gigante do e-commerce deverá representar 15% de todas as vendas a retalho no Reino Unido, acima dos 9,1% de 2020.

 

Alimentar

A Amazon também deverá tornar-se no 15.º maior vendedor de base alimentar em meados da década, ultrapassando insígnias como Shell, McColls, BP e Wilko. Em 2020, as vendas destes produtos na Amazon cresceram 17,6%, colocando-a na 19.ª posição.

O Reino Unido é um dos maiores mercados de retalho da Europa e estratégico para muitas marcas em todo o mundo”, comenta Deren Baker, CEO na Edge by Ascential, casa-mãe da Edge Retail Insight. “Os nossos dados indicam que o e-commerce deverá crescer no Reino Unido ao longo dos próximos anos e que será catalisado por marketplaces digitais gigantes como a Amazon e operadores omnicanal como a Tesco. No último ano, a Amazon cresceu a sua pegada de retalho online no Reino Unido e expandiu-se para as lojas físicas, com o lançamento de três lojas Amazon Fresh em Londres e um cabeleireiro de alta tecnologia, onde pode testar inovações tecnológicas e de produto e aumentar a presença de marca num sector em rápido crescimento como é o da beleza”.

 

Aldi

Em ascensão, nos próximos anos, estará o Aldi, que a consultora acredita ir ultrapassar a Morrisons, em 2025, e ocupar um lugar nos chamados Big Four.

Plastic Bank

Iniciativa Metro Plastic une Makro Portugal, clientes, fonecedores e o Plastic Bank na luta contra o plástico nos oceanos

GPL_entrega

“Estamos todos a bordo nesta viagem pelo universo digital porque a oportunidade é, de facto, muito relevante”