in

Amazon bane centenas de marcas chinesas por fraude nas avaliações

Foto Shutterstock

A Amazon baniu permanentemente mais de 600 marcas chinesas da sua plataforma por, supostamente, terem adulterado os comentários de avaliação dos produtos.

A gigante do comércio eletrónico já tinha conduzindo uma investigação interna a vários vendedores chineses, durante vários meses, depois de o The Wall Street Journal ter relatado como empresas como a RavPower ofereceram vales-presente em troca de avaliações.

Vendedores populares de gadgets, como Aukey, Mpow, Vava, TaoTronics e Choetech, desapareceram da plataforma antes do início do verão.

O The Verge relata que, agora, a Amazon baniu permanentemente um total de mais de 600 marcas chinesas por violarem deliberada, repetida e substancialmente as suas políticas, particularmente aquelas que governam o abuso nos avaliações.

 

Regras mais rígidas

Desde 2016, a Amazon proíbe na sua plataforma a troca de análises positivas por uma recompensa. Ainda assim, não é fácil rastrear os infratores e algumas ofertas estão escondidas por detrás de um programa de teste VIP ou de uma garantia alargada. Outras empresas dirigem-se apenas aos compradores que deixaram feedback negativo, prometendo reembolsar o dinheiro sem ter que devolver o produto, desde que removam o comentário negativo.

Os clientes contam com a precisão e autenticidade das avaliações de produtos para tomar decisões de compra informadas e temos políticas claras para revisores e parceiros de vendas que proíbem o abuso dos recursos da nossa comunidade. Suspendemos, banimos e tomamos medidas legais contra aqueles que violam as políticas, onde quer que estejam no mundo”, afirma a Amazon em comunicado.

Publicidade

Franqueado do Carrefour adquire seis lojas Shoprite no Uganda

Milka Logo

Milka comemora 120 anos com 120 cabazes