in

Aldi Portugal adere ao Pacto Português para os Plásticos

Na semana da publicação do relatório intercalar de sustentabilidade do Grupo Aldi Nord, o Aldi Portugal junta-se à Associação Smart Waste Portugal e ao Pacto Português para os Plásticos, de modo a reforçar o seu compromisso com a sustentabilidade e a promoção da economia circular.

A nossa adesão ao Pacto Português para os Plásticos é um passo importante para trabalhar as metas internacionais que o Grupo Aldi Nord definiu para as embalagens e do uso de plástico a nível nacional. Queremos continuar a contribuir para a mudança, a utilização eficiente de recursos e contribuir para a promoção da economia circular em Portugal”, explica Elke Muranyi, Corporate Responsibility Director do Aldi Portugal.

 

Pacto Português para os Plásticos

A adesão ao Pacto Português para os Plásticos surge como um passo em direção à concretização de quatro objetivos do grupo que contribuirão para a economia circular e para o desenvolvimento de embalagens mais sustentáveis, até 2025.

Os objetivos definidos têm em conta os conceitos de reciclabilidade, de redução de material, de aumento de utilização de plásticos reciclados e de redução de plástico virgem utilizado nas embalagens das marcas próprias: 100% embalagens de marca própria recicláveis, compostáveis ou reutilizáveis até final de 2025, menos 15% de embalagens até ao final de 2025; 30% de material reciclado em embalagens de plástico de marca própria até 2025 e menos 20% material de plástico virgem em embalagens de marca própria até 2025.

O Pacto Português para os Plásticos congratula-se pela adesão do Aldi como novo membro efetivo desta iniciativa. O Aldi junta-se a um número crescente de entidades da cadeia de valor dos plásticos nacional, que se uniram em torno de uma visão comum: concretizar uma economia circular para os plásticos em Portugal. Os membros que compõe o Pacto Português para os Plásticos assumiram um conjunto de metas ambiciosas até 2025”, informa Pedro São Simão, coordenador do Pacto Português para os Plásticos. “Ao desenvolverem esforços, individuais e coletivos, para alcançar estas metas, os membros do Pacto Português para os Plásticos irão contribuir para um uso cada vez mais responsável, sustentável e circular dos plásticos em Portugal, garantindo a valorização deste material na economia, sem nunca comprometer o ambiente”.

O Pacto Português para os Plásticos é liderado pela Associação Smart Waste Portugal e faz parte da rede global dos pactos para os plásticos da Fundação Ellen MacArthur, uma plataforma de colaboração que reúne os diferentes atores da cadeia de valor nacional do plástico.

 

Sustentabilidade

No âmbito do consumo responsável, o Aldi Portugal duplicou, em 2020, a oferta de produtos vegetarianos/vegan rotulados com os logótipos V-Label e Vegan Flower e continuou a aumentar a oferta de produtos biológicos com logótipo EU-Bio.

Paralelamente, iniciou o processo de aplicação do Nutri-Score, um sistema de rotulagem nutricional simplificada que ajuda os clientes a tomar decisões alimentares mais conscientes, tendo registado as primeiras marcas no início de 2021.

O combate ao desperdício alimentar teve também especial enfoque para o grupo, que em 2020, desenvolveu uma diretriz internacional para a prevenção do desperdício, aplicável a todos os bens alimentares vendidos pelo Aldi Nord, e que regulamenta a gestão dos excedentes alimentares. Ao nível nacional, o Aldi Portugal aderiu, no início de 2021, ao movimento Unidos Contra o Desperdício e continua a realizar, diariamente, doações dos excedentes alimentares em todas as suas lojas a mais de 40 parceiros nacionais e locais.

Por outro lado, 2020 foi também um ano de progressão no que diz respeito à meta do grupo de utilizar 100% de algodão sustentável para todo o vestuário e têxteis de lar, em todas as empresas Aldi até ao final de 2025. Em Portugal, mais de 75% dos têxteis de algodão comercializados é produzido com algodão sustentável certificado.

Em 2020, o retalhista alimentar cessou a venda de produtos de plástico de utilização única, tais como pratos, talheres, copos, palhinhas e cotonetes, em todo o grupo. Além disso, em Portugal, foi aumentada a oferta de frutas e legumes vendidos a granel e, complementarmente, foram introduzidos os sacos de rede reutilizáveis para frutas e legumes e os sacos de compras de papel certificado FSC MIX.

Publicidade

Symington

Symington lança novo Rosé da Quinta da Fonte Souto

relações pessoais

Para 78% dos portugueses o contacto virtual em detrimento do físico prejudica as relações pessoais