in ,

Aicep põe empresas portuguesas a vender produtos agroalimentares no Alibaba

Foto Ascannio/Shutterstock

A Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (Aicep) lançou um agregador de produtos agroalimentares portugueses no marketplace chinês Alibaba.com. O projeto, considerado “inovador à escala nacional“, junta produtos de várias empresas numa página comum no Alibaba, que terá a gestão comercial e de marketing conjunta, avança a Lusa.

Vamos exportar muito mais através desta plataforma que nós sabemos que é, de facto, um ponto de consumo muito relevante para o mercado chinês”, adiantou Luís Castro Henriques, presidente da Aicep.

Foram recebidas 70 candidaturas para participar neste agregador e, destas, foram selecionadas 15, o que, segundo o responsável, demonstra a exigência do processo.

 

Exportações

O secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, considera que o Alibaba “é um excelente parceiro” para as exportações portuguesas, numa altura de recuperação pós-pandemia. “As exportações não são para um país fortemente endividado como o nosso um capricho político”, defendeu, sublinhando tratar-se, sim, de “provavelmente a única opção razoável” para criar melhores condições de crescimento e de oportunidades.

O “Diagnóstico ecommerce do sector agroalimentar português” conclui que as opções com mais potencial para o agregador no Alibaba são, por ordem, o cabaz agroalimentar para o mercado europeu da plataforma Alibaba, o produto vinho para o mercado do Reino Unido através desta plataforma, o produto vinho para o mercado da China através da plataforma 1688, que, não sendo Alibaba, é do grupo, o produto fruta para o mercado alemão e o produto azeite para o mercado dos Estados Unidos, ambos no Alibaba.

Publicidade

Glovo

Glovo adiciona 53 lojas Well’s à sua rede de entregas

Robalo

Jerónimo Martins quer dobrar produção de peixe em 2024