in

AEP mantém missões virtuais nos mercados ainda afetados pela pandemia

AEP

A AEP – Associação Empresarial de Portugal, apesar do regresso às missões empresariais físicas, mantém as missões virtuais para os mercados ainda afetados pela pandemia, onde continua a ser obrigatório fazer negócios à distância.

A AEP acredita que o formato virtual, apesar de não substituir o contacto físico tão importante nos negócios, deve continuar a ser replicado no futuro, quer pelo contexto pandémico que o mundo ainda vive, mas, acima de tudo, pelo impacto imediato que tem nas vendas das empresas e pela motivação que tem despertado nos agentes económicos. Para o presidente da AEP, “esta nova realidade mostrou-nos que o exercício de identificação de parceiros para estas reuniões virtuais tem funcionado bem para os participantes de ambos os lados. O feedback que a AEP tem recebido é positivo. As empresas participantes conseguem fazer negócio e estabelecer parcerias concretas”.

Na verdade, lembra Luís Miguel Ribeiro, “as missões virtuais têm sido uma mais-valia para as empresas, nomeadamente, se tivermos em conta o baixo esforço de tesouraria que exigem, comparativamente com as deslocações físicas. Num futuro próximo, com o regresso da normalidade aos mercados, a expectativa da AEP é que as empresas possam reforçar e consolidar os resultados alcançados com as missões virtuais”.

 

Região Centro Americana

Neste âmbito, a AEP desenvolveu uma missão virtual multissectorial ao Panamá, Costa Rica, Guatemala, Honduras e Bloco Económico CARICOM, através da qual foi possível estabelecer contactos com empresas desta região Centro Americana. Durante esta missão, foram realizadas mais de 50 reuniões com foco nos sectores da engenharia e moldes, sistemas e tecnologias de informação, têxteis-lar, equipamento e máquinas para a construção e para rega e agroalimentar.

Os resultados são positivos e as empresas participantes são unânimes ao classificarem estas missões como um instrumento fundamental na identificação de decisores, no conhecimento do mercado e da concorrência e no entendimento dos modelos de gestão dos compradores.

Exemplos práticos são os da NRB – Soluções em Irrigação, umas das empresas participantes, que conseguiu uma primeira venda para a República Dominicana, e da Sorema – Têxteis Lar, que conseguiu identificar compradores em países que não estavam no seu radar de mercados prioritários.

 

Cáucaso

Paralelamente, a AEP também promoveu uma missão virtual multissectorial a três mercados da região do Cáucaso: Geórgia, Arménia e Azerbaijão. Através de mais de 36 reuniões virtuais, a ação colocou em contacto empresas destes três mercados com empresas portuguesas dos sectores da alimentação e bebidas, equipamentos e acessórios para a indústria vinícola, artigos cerâmicos, engenharia e materiais de construção.

O resultado desta missão foi igualmente positivo e demonstrou a recetividade em relação aos produtos e empresas portuguesas, tendo permitido uma interação entre decisores, no sentido de concretizar uma maior aproximação aos diferentes modelos de gestão e um maior e mais profundo conhecimento dos mercados.

compras online

Compras online crescem 9,6% em Portugal

Ana Lorena

Ana Lorena assume coordenação estratégica da área de marketing e retalho da Huawei Consumer Business