in

Produção mundial de vinho deve ser 10% menor em 2019

Foto Shutterstock

A produção mundial de vinho em 2019, excluindo sumos e mostos, está estimada entre 258 e 267 milhões de hectolitros, com uma estimativa do ponto médio do intervalo em 262,8 milhões de hectolitros, o que representa uma redução de 10% em relação ao ano anterior, destacou o diretor geral da Organização Internacional do Vinho (OIV), Pau Roca.

No entanto, embora essa diferença de 30 milhões de hectolitros pareça significativa, o nível de produção mantém-se nos níveis observados no período de 2007-2016, com exceção de 2013. De facto, diz Pau Roca, após dois anos consecutivos que podem ser definidos como altamente instáveis, em 2019, a produção de vinho retornou aos seus níveis médios.

Por áreas geográficas, a OIV revela que, na União Europeia, as condições climáticas desfavoráveis, que incluem desde a geada até a seca, tiveram um impacto significativo na produção de vinho, em 2019, que está abaixo da média. Assim, o volume estimado de produção de 156 milhões de hectolitros, que representa 60% da produção mundial, é aproximadamente 15% menor em relação ao ano anterior. Isto implica uma redução significativa de cerca de 26,7 milhões de hectolitros em comparação com a produção de 2018, localizada em 182,7 milhões de hectolitros.

Com poucas exceções, as estimativas preliminares para a produção de vinho, em 2019, estão abaixo da média nos principais países da União Europeia. Especificamente, comparado ao volume de produção excecionalmente alto de 2018, há uma queda de 15% em Itália (46,6 milhões de hectolitros), 15% em França (41,9 milhões de hectolitros) e 24% em Espanha (34,3 milhões de hectolitros), que pode ser explicada, principalmente, pelas condições climáticas instáveis, ​​entre as quais se destaca uma primavera muito fria e chuvosa, seguida por um verão extremamente quente e seco.

Esta redução em relação a 2018 é registada na maioria dos países da União Europeia. No entanto, enquanto em Itália, França e Espanha, que juntos representam 80% da produção da União Europeia, a produção é baixa, não apenas em comparação com 2018, mas também em comparação com a média dos últimos cinco anos, outros países, como a Alemanha (nove milhões de hectolitros, menos 12% que em 2018), Áustria (2,6 milhões de hectolitros, menos 4% que em 2018), Roménia (4,9 milhões de hectolitros, menos 4% que em 2018) e Hungria (3,2 milhões de hectolitros, menos 6% que em 2018) mantêm os níveis de produção iguais ou acima da média dos últimos cinco anos.

Portugal, com 6,7 milhões de hectolitros, em 2019, é o único país da União Europeia com uma produção de vinho superior à do ano anterior (10%/2018) e acima da média de cinco anos (4%).

Publicidade

Publicidade

Desempenho de 2018 ensombrado pelo agravamento das ameaças para 2019 e 2020

App gratuita faz avaliação do estado das imperfeições através de inteligência artificial