in

8.000 Starbucks encerradas para lutar contra o preconceito

Esta terça-feira, dia 29 de maio, os colaboradores da Starbucks vão frequentar uma formação sobre preconceito racial, que vai levar ao encerramento de oito mil cafés.

Esta formação deve-se ao facto de, no mês passado, dois afro-americanos terem sido presos em Filadélfia porque se encontravam num café Starbucks sem consumir, o que gerou uma vaga de protestos nas redes sociais.

A insígnia, que cultiva uma imagem progressista e se posiciona como um terceiro local, entre o trabalho e casa, denunciou a atitude do responsável do café que chamou a polícia e prometeu formar as suas equipas contra toda a forma de discriminação.

No seguimento deste episódio, a Starbucks mudou a sua política para assegurar que qualquer pessoa possa frequentar os seus cafés, incluindo as casas de banho, mesmo sem consumir. Esta decisão gerou, por seu turno, protestos da parte de alguns clientes, que se queixam de não conseguir um lugar para se sentar e temem que acarrete problemas de segurança.

Publicidade

Becken lança nova gama de roupa Boostwash

MAR Shopping Matosinhos acolhe centro de operações Re-food