in ,

64% dos compradores recorrem a dispositivos móveis para se inspirar

O aumento da população internauta, o avanço da confiança online, o crescimento da oferta na Internet e a melhoria da experiência de compras têm sido os fatores definitivos para impulsionar as compras online em Espanha. De acordo com os dados trabalhados pelo CNMC, e citados pelo Puro Marketing, o volume de negócios do comércio eletrónico no país aumenta a uma taxa de 27% face ao ano anterior e vale quase 20 mil milhões de euros anuais. Em Espanha, existem 27 milhões de utilizadores de Internet e quase 12 milhões deles costumam comprar online.

As compras através smartphones (m-commerce) no mundo estão a crescer quase três vezes mais do que o tradicional e-commerce. De acordo com o relatório da Ditrendia, intitulado “Mobile em Espanha e no Mundo 2016”, vamos ter mais telefones inteligentes do que os computadores, sendo que 80% dos espanhóis têm um smartphone, enquanto apenas 73% tem um computador (desktop ou laptop).

Estes dados são consistentes com os do estudo “A Sociedade da Informação em Espanha da Telefonica” que garante que o smartphone supera o computador em 10 pontos como o dispositivo de acesso à rede.

Portanto, não é de admirar que o smartphone apareça cada vez mais frequentemente durante todo o processo de compra. No mundo, 82% dos utilizadores móveis dizem que usam os seus smartphones para encontrar informações sobre os produtos antes de fazer uma compra. Em Espanha, nove em cada 10 utilizadores assegura que usa o smartphone em algum momento durante o processo de compra, ou para encontrar informações sobre os produtos (80%), comparar preços (78%) ou buscar opiniões de outros utilizadores (72 %).

O perfil do comprador móvel na Europa é o de um homem (61%) entre os 25 e os 34 anos (74%) que compra principalmente produtos, principalmente eletrónicos (39%) e vestuário (33%). Em Espanha, seis em cada 10 utilizadores já utilizaram o dispositivo para fazer compras, principalmente produtos de lazer (31%), moda (28%) e viagens (21%) e o método de pagamento preferido continua a ser o PayPal.

De acordo com um estudo da Visa, 54% dos consumidores usam regularmente um dispositivo móvel para fazer pagamentos. Há um ano, 38% dos entrevistados disseram que nunca tinha usado um dispositivo móvel para fazer pagamentos e não tinham nenhuma intenção de fazê-lo. Hoje em dia, esse número foi reduzido para apenas 12%.

No entanto, os dados da consultora comScore baixam a euforia sobre o presente e o futuro dos smartphones. Os especialistas esclarecem que o volume de transações móveis está a aumentar a um ritmo muito rápido, no entanto, a lacuna ainda é significativa: a relutância ao digitar os números em seus cartões.

Embora mais e mais pessoas estejam dispostas a comprar via dispositivo móvel, ainda é um canal que é usado principalmente para pesquisar antes de visitar a loja física. Um estudo publicado pelo Google no final do ano indica que 64% dos compradores estão a recorrer aos dispositivos móveis para inspiração. Na verdade, 76% dos utilizadores que procuram algo a partir do seu smartphone visitam o estabelecimento relacionado ao fim um dia no máximo.

Publicidade

Nicolas Colin presente no primeiro grande debate nacional do sector dos serviços

As 10 oportunidades do comércio para 2017